3ª-feira,



24 de junho –
Quem é o piloto mostrado acima? Qual é o carro e qual o modelo ? E qual a pista e em que ano?

*

24/6/1911, Juan Manuel Fangio nasce em Balcarce, Argentina.

Nascido em Balcarce, uma província de Buenos Aires, em 1911, filho numa família de modestos imigrantes italianos, Juan Manuel Fangio era, de origem, um mecânico antes de ter uma chance, em 1934, de correr por sua própria conta, nas perigosas e arcaicas pistas em sua Argentina natal. Ele se sobressaiu ao ser, por duas vezes, Campeão Nacional Argentino (1940-41). Depois da Segunda Guerra Mundial, o presidente Juan Péron providenciou o apoio para mandá-lo à Europa em 1947, para representar a Argentina em circuitos internacionais. Este sujeito discreto, com uma voz tímida e aguda, demonstrava habilidades inatas imensas, assim que se sentava a um volante.

Em 1950, ano em que começou a era moderna dos Grands Prix, com a estréia da Fórmula Um, Fangio pilotava para a Alfa Romeo, terminando em segundo, atrás de Farina, mas conquistando seu próprio título mundial a seguir, em 1951. Depois de um forte acidente numa prova extra-campeonato em Monza que lhe deu uma fratura no pescoço e o manteve fora de um carro por quase duas temporadas, no retorno, em 1954, fez uma mudança com a temporada já iniciada, da Maserati para Mercedes, mudança que o ajudou a arrebatar seu segundo título mundial – o primeiro de quatro seguidos – ao assinalar todas as pole positions e vencer seis das oito corridas do campeonato. Fez um repeteco para a Mercedes no ano seguinte, vencendo seu terceiro Campeonato Mundial, sempre pilotando as famosas „Flechas de Prata“ de Alfred Neubauer, o diretor esportivo da marca alemã.

Quando, ao final de 1955, a Mercedes deixou as corridas de automóveis, devido à tragédia de Le Mans naquele ano, Fangio foi correr com a revolucionária Lancia D50 na equipe de Enzo Ferrari, assinalando seis poles em sete corridas, vencendo três Grands Prix e chegando em segundo por quatro vezes, para conquistar seu quarto título Mundial. Fangio tinha muito bom sentido para estar no lugar certo e no momento certo, o que o fez deixar Ferrari para 1957 e retornar à Maserati, vencendo um quinto título. A essa altura já tinha decidido parar de correr, então em 1958 tomaria parte apenas nalguns Grands Prix que escolheu, muito pela intenção de agradecer seus fãs com uma derradeira performance de adeus.

Nasceu: 24 de junho de 1911 em Balcarce, Argentina;
faleceu: 17 de julho de 1995 em Balcarce, Argentina, aos 84 anos de idade.

Advertisements

12 Gedanken zu “3ª-feira,

  1. Quanto ao carro lá em cima, é o derradeiro modelo BRM (British Racing Motors) de Fórmula 1, só que eu não sei a nomenclatura do dito cujo – BRM P ?.
    O ano era 1977, a pista Dijon-Prenois,França, o piloto eu desconfio que era um de língua inglesa que usava óculos, mas vou deixar quieto pois é madrugada e pouca gente, ou ninguém mais, viu esse post.

  2. Este eu sei qual é! É o BRM P207, baseado no Ferrari 312T.
    O piloto, aposto no sueco Conny Andersson.

  3. Essa eu vi corre aqui em Interlagos. Correr é muito, ficava vários segundos atrás. Tinha um motor em „H“ 16 cilindros.

  4. mário
    como já mataram a charada, acrescento q este carro só correu no brasil com larry perkins, não conseguindo se classificar no restante do ano. o brar soler está certo em afirmar q o viu correr por aqui. somente uma correção. o motor brm era um v12.
    abraços
    zamborlini

  5. 1977 FRENCH GP Results (3/7/1977, Dijon)

    Driver Conny Andersson
    Team BRM (as Rotary Watches Stanley BRM)

    Car BRM P207
    Engine 3.0 BRM V12
    Tyres Goodyear
    Number 35

    Final Placing Did Not Qualify

    Starting Position 30th
    Qualifying Position 30th

  6. Mário, tu não achas que determinadas equipes de f-1 como a Brabhan, a Lotus, a BRM e mais algumas tradicionais não deveriam ser extintas, nem mesmo do restrito circo?? Sei que seria difícil encontrar uma fórmula eficaz para tal, mas poderíamos ter uma….2ª divisão, sei lá….só entendo que é triste não vermos mais uma Lotus, uma BRM, uma Brabhan, uma Lola, uma Schadow….

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s