6ª-feira,

13 de junho – BMW tem sido festejada por toda mídia nesta semana por sua histórica primeira vitória de Grande Prêmio. Vejam bem, meus caros colegas, que vocês erraram por meros 25 anos mais 360 dias! A primeira vitória da BMW em um GP de Fórmula 1 veio no do Canadá de 1982, quando Nelson Piquet levou ao primeiro lugar na bandeirada final seu Brabham BT50 impulsionado por motor BMW turbo, à frente de seu companheiro Riccardo Patrese num BT49D, com motor de aspiração normal Ford-Cosworth. Trágicamente essa conquista ficou encoberta pelo acidente fatal de Riccardo Paletti.

*

13/6/1982, morre Riccardo Paletti.

Promovido da Fórmula 2 para uma deveras não-competitiva equipe Osella de Fórmula 1 em 1982, o jovem italiano bateu na traseira da Ferrari imóvel do pole position Didier Pironi, na largada do Grand Prix do Canadá, vindo a falecer pelos ferimentos sofridos no impacto.

nasceu: 15 de junho 1958 em Milão, Itália;
faleceu: 13 de junho 1982 no circuito de Montreal, Canadá, com apenas 23 anos de idade.

*

13/6/1980, Markus Winkelhock nasce em Stuttgart, Alemanha.

Depois de assinalar primeiros lugares nas sessões de treinos de sexta-feira nos Grands Prix de F1 do Bahrain, Australia, Alemanha e Hungria, pela Midland F1 em 2006, ele conseguiu uma única chance com a então renomeada equipe Spyker F1 no Grand Prix da Europa de 2007, no lugar de Christijan Albers. Uma aposta arriscada mas esperta com os pneus o carregou da última colocação à frente, tomando até mesmo a primeira posição de Kimi Räikkönen quando o finlandês errou a entrada dos pits e teve que dar outra volta, muito lenta e cuidadosa, para entrar e fazer sua troca. Enquanto saboreando ter liderado em sua primeira prova de Fórmula 1, Markus acabou tendo de abandoná-la por problemas hidráulicos. Não obstante ele adentrou as estatísticas da F1 como sendo o único piloto a largar em último no grid e a liderar em seu primeiro Grand Prix.
Atualmente corre pela equipe Audi Rosberg no Deutsche Tourenwagen Masters.

Advertisements

17 Gedanken zu “6ª-feira,

  1. Markus Winkelhock é um mito moderno. Mais ou menos como um Chuck Norris da Fórmula 1, com seu Winkelhock Facts e tudo mais.

    Aliás, hoje começa o ano 28 d.M.W. (depois de Markus Winkelhock) :^P

  2. Bom dia

    Pode ser do motor BMW da equipe Brabham, mas eles estão se referindo a 1º vitória da equipe BMW.
    Como equipe não tem o que discutir.

    Um grande abraço

  3. „Eles“ quem? Eu li um monte de títulos, inclusive ingleses e alemães se referindo à vitória de estréia da BMW. Até o diretor esportivo da BMW da época, o Dieter Stappert, andou relativando isto no site da Motorsport Aktuell.

  4. E salvo engano, uma semana depois o Piquet venceu também em Detroit, não é verdade?? Um grande abraço e continue a colocar fotos antigas para que possamos identificá-la, é um barato.

  5. Esclarecimento:

    A primeira vez que a BMW pode comemorar uma vitória na F1 foi no GP do Canadá de 1982. Aliás, na semana ANTERIOR o Piquet sequer conseguiu se classificar para o GP em Detroit.

    Se querem homenagear a primeira vitória da equipe, o nome dela é BMW-Sauber, não BMW…!

  6. Tem uma coisa que pode também se levar em conta sobre a estatísticas da BMW como equipe,já que ela não começou do zero(como a Toyota).Ela pegou os restos da Sauber e investiu mais dinheiro,daí como o Mario falou que foi a primeira vitória da BMW-Sauber.

    Abraços

  7. É verdade Mário, eu me enganei. A dupla vitória de Piquet pela América do Norte foi no ano de 1984. Por dois anos eu errei, dois anos…(muito tempo de um fato há muito acontecido).

  8. Então as vitorias da Williams tb foram da BMW??

    Mas claro que tiveram o seu valor a vitoria do Piquet.

    Falando nos bavarios, um amigo vira e mexe fala da historia do combustivel que alimentava os motores 4 cilindros da BMW.

    Dizia que os encarregados em abastecer o carro tinha que usar mascaras devidos aos compostos volateis na mistura. Chegando a supor que eram combustiveis de foguetes.

    Procede???

  9. A Renault hoje esta numa situação meio parecida da Brabham BMW. O „chassi“ é vamos dizer ingles e o motor é Renault . A Mclaren corre com o motor Mercedes feito na Inglaterra, Em compensação Toyota é mais alemã. A BMW-sauber tem um chassis mais suiço. Os melhores anos da Ferrari foram quando tinha ingles, frances alemão e sei lá mais quem na jogada. Que confusão! Ou que Globalização!

  10. Wellington, acho que não procede, pois o combustível dos foguetes espaciais é sólido, e não líquido.

  11. a história q li a respeito do combustível usado pela Brabham-BMW é q seria baseado em fórmula utilizada pela Luftwaffe na II Guerra (principalmente caças, presumo).

    Amaral

  12. Então vamos esclarecer esta parte também. A BMW foi pioneira em muitos aspectos enquanto a motores turbo. Um deles era mandar produzir exclusivamente um combustível sintético para extrair o máximo de potência do motor turbo e ainda “refrescar” válvulas e pistões.

    De combustível de foguete só tem o apelido que a mídia deu para este combustível, que tinha fama de ser perigosíssimo, tanto em armazenagem nos boxes como quando inalado os gases, que eram altamente tóxicos. Presenciei esse cheiro em algumas ocasiões – era sufocante.

    Acabou sendo proibido. Um alívio, não só para a saúde dos mecânicos, mas também para o orçamento. Corria o boato que cada litro custava 1000 dólares…

  13. Mário, então vamos fechar teoria. Foi a primeira vitória da BMW-Sauber. Mas acho que a imprensa se refere a BMW como equipe e não como fornecedora de motores.
    Abraços

  14. A imprensa especializada somente se refere a essa equipe como BMW-Sauber e não como BMW.

  15. Eh Mário,

    pelo visto esse combustível sintético da BMW, que vc falou, deve ser remanescente daqueles usados nos aviões foguetes da Luftwaffe, que eram altamente inflamáveis, me lembro de ter visto um documentário sobre os caças Me162, no qual um dos pilotos relata casos de combustão ao contato com qualquer material orgânico, bastava jogar o troço numa estopa que bumm!

  16. Ao Daniel Médici e outros, que ainda não entenderam que isto aqui não é praça pública:

    „Este espaço é um canto privativo, cuja utilização constitui um privilégio, não um direito!

    Portanto, a participação ativa neste espaço é um privilégio concedido a poucos, um status a ser conquistado por cada um com competência no assunto e, acima de tudo, interação respeitosa e de bom nível.

    Os demais que façam a gentileza de infestar um blog da Globo ou uma comunidade qualquer no Orkut.“

    Este aviso expressa claramente já na página inicial como as coisas funcionam por aqui. Começou a ocupar o meu tempo, insiste em querer bater de frente, vai ter que procurar outro lugar para montar barraco.

    Não gostou? Muito sucesso com o seu próprio blog!

Die Kommentarfunktion ist geschlossen.