Há 50 anos: Tragédia em Indianápolis

As 500 Milhas de Indianápolis viraram uma etapa do Campeonato Mundial de Fórmula 1 ainda em 1950 mas a maioria dos europeus esnobaram a „500“ por quase toda a década. Daí que a excitação ao ver Juan-Manuel Fangio tomar parte nos treinos iniciais para a Indy 500 de 1958 era compreensível.


Mas o pentacampeão mundial, que já tinha declarado sua intenção de deixar as competições antes nesse mesmo ano, terminou desistindo da participação pois estava muito insatisfeito com o rendimento de seu carro.

Como resultado do dissabor de Fangio com o KK500G Dayton Steel Foundry Special e sua desistência antes mesmo da classificação, esta foi, como sempre, um evento todo norte-americano com Dick Rathmann marcando a pole position em seu McNamara Special, partilhando a primeira fila na largada com Ed Elisian e Jimmy Reece.

Todo o grupo fez as duas primeiras curvas sem problemas mas Elisian tentou forçar demais e perdeu o controle na Curva 3, indo para o muro e levando Rathmann consigo. Reece rodou em seguida e foi atingido por Bob Veith e Pat O’Connor, cujo carro decolou, caiu de cabeça para baixo e explodiu. Numa época em que os roadsters em Indy nem mesmo portavam barras anti-capotagem, é assumido que O’Connor sofreu ferimentos fatais já no impacto com o solo.

Mais atrás, num engavetamento de 15 carros, Jerry Unser foi para o muro e teve incrível sorte ao sair com apenas um ombro deslocado. nomomento em que a bandeira vermelha foi mostrada, onze carros estavam destruídos antes de completada a primeira volta, incluindo quatro carros das duas primeiras filas. A repercussão foi enorme, e Ed Elisian foi suspenso das corridas pela USAC por seu erro de avaliação, assumindo que ele entrou demasiado rápido na curva; ele viria a falecer apenas um ano depois, correndo em Milwaukee.

Após a relargada, Jimmy Brian, um tricampeão Nacional americano, venceu Indy 500 de 1958, ao volante do mesmo roadster Salih-Offenhauser que Sam Hanks tinha levado à vitória em 1957.

Advertisements

2 Gedanken zu “Há 50 anos: Tragédia em Indianápolis

  1. Os caras eram loucos mesmo.

    Mas tem que elogiar a incrível a qualidade e até o acabamento dos carros.

    Outro dia topei com esta maravilha no Yout Tube. Grandes tempos do automobilismo americano. A.J.Foyt andando na frente de todo mundo, com um carro com motor dianteiro (pior que isso, um Dirity Track) inclusive de nada mais nada menos que Jim Clark com sua moderníssima Lotus motor traseiro e outros. Parece coisa do „acredite se quiser“.

    http://br.youtube.com/watch?v=okpj28E55U4&…feature=related

  2. These days I was serching information about the mad russian, Vulk, and i end up in a wikipedia article about the death in formula 1.

    Indianapolis is the track that killed the most of the drives, but stay in the calendar only for ten years.

    I didn´t know taht Fangio try to race in the brickyard, maybe he was afrady , who knows.

    But i prefer Avus and the wall of the…

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s