4ª-feira,

28 de maio – Hoje é o aniversário de Eppie Wietzes e o holandês – canadense escreveu seu nome entre as estatísticas trágicas da história da F1. Pilotando o pace car no GP do Canadá em Mosport, depois que Jody Scheckter e François Cevert bateram, levava seu Porsche 914 amarelo pela pista com o representante da FOCA, Peter Macintosh, ao seu lado. Enquanto a pista molhada ia secando, os pilotos foram aos boxes para colocar os pneus slicks. Assim, a tabela de tempos, àquela época controlada manualmente, virou uma bagunça. Como resultado, Wietzes e Macintosh escolheram o Iso-Marlboro de Howden Ganley como líder da prova, em vez de Emerson Fittipaldi. O resultado da corrida foi uma completa bagunça e vários pilotos, incluindo até o vencedor Peter Revson, tiveram registradas uma volta a mais na pista.

*

28/5/1920, Jim Russell nasce em Norfolk, Inglaterra.

Jim Russell foi um dos melhores pilotos da Fórmula 3 já existentes, vencendo 64 corridas entre 1953 e 1959, mais os campeonatos britânicos de 55, 56 e 57. Outro recorde são suas 121 corridas entre os três primeiros de um total de 135 participações, que também incluíram a Fórmula 2 e os Carros-Esporte, refletindo seu talento. Um grave acidente nas 24 Horas de Le Mans de 1959 em seu Cooper-Monaco esteve entre as razões de sua aposentadoria precoce e infelizmente ele nunca teve uma chance na Fórmula 1. Em vez disso, ele investiu em sua escola de pilotagem, que tornou-se um nome familiar para qualquer um que tem vontade de dar uma volta rápida por um circuito.

Em 1966, Jim e sua equipe foram responsáveis pelos carros e muito da ação no filme Grand Prix, de John Frankenheimer, com Yves Montand e James Garner. A equipe seguiu o circo da Fórmula 1 pela temporada usando carros da Fórmula Junior modificados para parecerem com os F1. O resultado foi um filme de sucesso que se tornou um clássico. Depois de então ele conduziu diversos pilotos talentosos em sua equipe de Fórmula Ford e Fórmula 3, provavelmente o melhor entre eles o bicampeão mundial de Fórmula 1 Emerson Fittipaldi.

*

28/5/1927, Edward Sachs nasce em Bethlehem, EUA.

Multi-campeão da Sprint Car, Eddie Sachs participou de oito edições das 500 Milhas de Indianápolis. Foi o pole-position da prova em 1960, no último ano em que a corrida contou pontos para o Mundial de Fórmula 1, e também em 1961. Eddie morreu em um incêndio causado por um acidente na segunda volta da Indy 500 de 1964, que também levou a vida de Dave MacDonald. Seu filho Eddie Sachs Jr. também tornou-se piloto, mas nunca participou da famosa prova, e é sócio de uma equipe na Nascar Busch Series.

Nasceu em: 28 de maio de 1927 em Bethlehem, EUA;
Morreu em: 30 de maio de 1964 em Indianápolis, EUA, aos 37 anos.

*

28/5/1938, Harold Stiller nasce

Harry Stiller era um grande talento ao volante, bicampeão da Fórmula 3 Britânica em 1966 e 67 e era o dono do recorde de maior número de vitórias em uma temporada da F3 até Ayrton Senna igualar o índice em 1983 – quase duas décadas depois. Ele então tornou-se piloto oficial na Fórmula 2 pela Cooper, Lola e Merlyn mas em 1969 um grave acidente terminou com sua carreira de piloto. Em 1974 ele assumiu um papel de gerenciamento na March para sua equipe de Fórmula Atlantic e contratou um rápido piloto australiano chamado Alan Jones, para quem conseguiu seu primeiro cockpit na Fórmula 1 em 1975 ao lado de James Hunt no segundo carro da Hesketh.

*

22/5/1907, morre Alexander Freiherr von Falkenhausen.

Alex von Falkenhausen foi um engenheiro automobilístico alemão que teve um grande papel no desenvolvimento do BMW 328 que tornou-se dominante nos campeonatos de Carros-Esporte na Europa no final da década de 30 e venceu a Mille Miglia em 1940 em Brescia. Imediatamente após a Guerra Von Falkenhausen abriu sua empresa AFM (Alex Falkenhausen Motorenbau) em Munique e começou a modificar os 328 fabricados antes da Guerra.

Alguns foram convertidos em monopostos e em 1948 Von Falkenhausen decidiu construir seus próprios carros usando o motor do BMW 328. A AFM Fórmula 2 apareceu pela primeira vez em 1949 nas mãos de Hans Stuck e venceu o GP de Monza batendo as Ferrari de Ascari e Fangio no ano seguinte.

Com o final da Fórmula 2 após 1953 a equipe desapareceu e Von Falkenhausen voltou a trabalhar para a BMW como diretor-técnico do programa esportivo da marca. Ele desenhou os motores que fizeram sucesso e ajudaram a BMW a dominar o campeonato de touring cars nos anos 60 e 70 e recrutou muitos dos engenheiros que depois produziram os famosos motores BMW Turbo na década de 80. Aposentou-se em 1975, entregando a direção técnica da BMW Motorsport para Paul Rosche.

Nasceu em: 22 de maio de 1907 em Munique, Alemanha;
Morreu em: 28 de maio de 1989 em Munique, Alemanha, aos 82 anos.

*

28/5/1938, Egbert Wietzes nasce em Assen, Holanda.

Piloto de ponta no cenário das corridas canadenses no final dos anos 60, Wietzes estreou na Fórmula 1 ao volante de uma Lotus alugada no primeiro GP do Canadá em 1967. Causou algum impacto mas teve uma carreira de maior sucesso na Fórmula 5000 norte-americana. Sua segunda tentativa na F-1 ocorreu em 1974 com uma Brabham alugada, novamente no GP do Canadá, mas nunca passou do nível de figurante.

Advertisements

5 Gedanken zu “4ª-feira,

  1. Interessante, não tinha conhecimento sobre a utilização de safety car no passado. Existia alguma regulamentação específica ou só entravam em casos realmente graves?

  2. Na verdade foi caótico também porque a maioria das equipes não tinham costume de usar o Pace Car estratégicamente. Pois na Fórmula 1, de fato, existia nem Pace, nem Safety Car.

    Mas em corridas nos EUA e Canadá este recurso foi sempre visto como um importante modo de garantir resgate com segurança. E por isto naquela corrida surgiu um Pace Car quando em outros momentos, vide o trágico acidente de Roger Williamson em Zandvoort no mesmo ano, não havia este recurso.

  3. Mario, desculpe-me por falar ainda sobre monaco,alias por fazer uma pergunta, apesar de voce ter encerrado as postagens naquele post, ainda nao tinha tido tempo de acessar…
    Mas tenho uma duvida, que nao lembro se foi suscitada naquele post…
    Se tivesse acontecido o contrario, o Sutil batido no Raikonnen daquela forma? Haveria puniçao? Particularmente acho que sim…
    Haverá puniçao pro finlandes?
    Desculpe e abraçoss

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s