Há 30 anos: Andretti vence na estréia do 79

Colin Chapman escolheu revelar seu último projeto – o tipo 79 – conforme o circo se reunia no circuito de Zolder. A nova Lotus 79 era basicamente um tipo 78 melhorado e tinha sido desenhada em Agosto de 1977 com a intenção de eliminar os pequenos problemas de aerodinâmica do carro anterior. Muita atenção foi dada à parte de cima da carroceria que parecia mais funcional enquanto a suspensão, geralmente um bicho-papão nos carros da Lotus, era melhorada.


O carro estava excelente assim que saiu do box e Andretti dominou os treinos com uma pole assim como a corrida. Só Ronnie Peterson foi capaz de marcar a melhor volta na corrida com o agora já „velho“ modelo 78.

Ele foi certamente ajudado pela inclusão do novo “Super” pneu da Goodyear. A chegada e o relativo rápido sucesso da Michelin aqueceu a guerra de pneus dentro da F-1 e com o objetivo de cumprir com o desafio da fabricante francesa, a Goodyear precisava fazer algo drástico. E como a Ferrari se mostrou forte em Zolder também, a medida foi compreensível.

A Goodyear indicava que com o objetivo de permanecer competitivo com a Michelin precisariam restringir o fornecimento de pneus para os seus pilotos principais. Como resultado apenas sete pilotos de nome receberiam o novo pneu “Super”, a saber, Andretti e Peterson na Lotus, Lauda e Watson na Brabham junto com Hunt, Scheckter, Depailler e Fittipaldi. Além disso, uma minoria de pilotos que se mostrasse rápido na classificação compartilharia os benefícios dos pneus melhorados.

Tudo isso fez os pilotos restantes usarem o que se tornou conhecido como os “pneus duros” e efetivamente entregaram sua corrida bem antes das luzes se apagarem. Foi este processo de racionamento que contribuiu para que pilotos do calibre de Regazzoni e Mass lutassem para se classificar nas corridas restantes da temporada. Mas Jacques Laffite mostrou mesmo assim uma grande prova terminando em quinto lugar atrás das duas Lotus e das duas Ferrari com a sua Ligier intermediária, já que o modelo JS9 só estrearia no GP da Suécia.

XXXVI Grote Prijs van Belgie / Grand Prix da Bélgica de F1 de 1978, Zolder, Bélgica.

Pole position: Mario Andretti, Lotus 79, 1m 20.900s, 189.656 km/h (117.872 mph) de média.

Resultado final: Vencedor – Mario Andretti, Lotus 79-Cosworth, 70 voltas x 4.262 km (2.649 milhas) = 298.340 km (185.419 milhas) distância total da prova, em 1h 39m 52.020s.

2) Ronnie Peterson, Lotus 78-Cosworth + 9.90s
3) Carlos Reutemann, Ferrari 312T3 + 24.34s
5) Gilles Villeneuve, Ferrari 312T3 + 47.04s
5) Jacques Laffite, Ligier JS7/9-Cosworth + 1 volta
6) Didier Pironi, Tyrrell 008-Cosworth + 1 volta

Volta mais rápida: Ronnie Peterson, Lotus 78-Cosworth, 1m 23.130s na volta 66 = 184.569 km/h (114.710 mph) de média.

Marcos entre os pilotos:

– primeira participação de Alberto Colombo em Grand Prix de F1.

Marcos entre equipes, construtores e fornecedores:

– 2500º Grand Prix de Fórmula 1 para a fornecedora de pneus Goodyear

Advertisements

Ein Gedanke zu “Há 30 anos: Andretti vence na estréia do 79

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s