Em português claro

A roda de comentários após o GP da Espanha foi um sucesso e, portanto, vamos repetir a dose após o GP da Turquia. Aproveito para esclarecer algumas duvidas que surgiram da ultima vez. E puxar a orelha do Reginaldo Leme. E do Nelsão também…


A Renault aplicou na Espanha pela primeira vez o “J-Damper”, um dispositivo que ajuda os amortecedores traseiros a diminuirem ainda mais o movimento dinâmico vertical das massas não amortecidas. A McLaren introduziu este mecanismo, que nada mais é que um dispositivo diferente em sua função, mas com um objetivo bem parecido aos mass-dampers de 2006 da própria Renault. Aliás, estes foram proibidos pela FIA em 2006…!

A Ferrari e a BMW seguiram, a Renault é agora quarta equipe de ponta a aderir ao sistema. Como ficou pronto em cima da hora, falta ainda entender o sistema melhor, que aparentemente já funciona bem com o carro mais leve. O que explica a estratégia da Renault na Espanha, onde Alonso estava programado para a mais longa segunda perna de todos – 33 voltas. Mas ao mesmo isto lhe providenciava um caro mais leve no início do GP da Espanha e – se tivesse chegado lá – no final da prova.

O Regi Leme que me perdoe, mas agora já ficou claro que a fonte dele enquanto ao estilo de trabalho do Alonso é – no mínimo – bastante subjetiva. Tratando-se do pai do outro piloto na equipe Renault…! Ou será que foi Nelsinho que desenvolveu o J-Damper da Renault? Vai querer nos vender ESSE peixe??? Nem tente, Regi, não cola. Ficou claro que só reclamando o Alonso consegue impor pressão para que as coisas aconteçam. E na pista, isto também ficou bem claro, quem faz as coisas acontecerem é o Alonso. Não o filho do Nelsão. Por enquanto, pelo menos.

Então, Nelsão, que tal ficar calado e deixar o Nelsinho trabalhar em paz co a sua equipe? Como todo pai de piloto (senhor, nós dai paciência com estes…), o Nelsão já falou um monte antes da estréia do filho sobre a questão do número 1 dentro de uma equipe. E o tiro saiu pela culatra. Creio que isto nem foi tão acidental. Em português claro: Foi o jeito do Briatore, que quase enterrou a carreira do Jenson Button de forma semelhante, de mandar o recado pro Nelsão…! E o paizão falando menos, invariavelmente o Regi voltará a falar de fatos. Em vez de subjetividades.

Outro mistério desvendado: O Massa é por vezes melhor que o Räikkönen na classificação porque os dois andam com um acerto bastante diferente. Nota-se que o Massa está sempre na frente de Räikkönen em termos de velocidade máxima em retas. Ou seja, anda com menos pressão aerodinâmica que o finlandês. A explicação vem do estilo de pilotagem diferente. O Kimi gosta de entrar na curva abusando o limite, a sua velocidade de entrada é maior. Ou seja, solta o freio antes e já entra na curva no limite. Muito parecido com o estilo do Schumacher. Para isto precisa de mais asa, senão não “sente” o carro e também acabaria com os pneus antes da hora. Em volta lançada, menos asa significa uma ligeira vantagem, conforme os pneus vão desgastando esta vantagem some e até se inverte. Explica-se assim o porque o Kimi consegue virar voltas super-rápidas até com pneus quase gastos. Obviamente tem circuitos onde o set-up do Massa é melhor (Monza, Hockenheim) ou pode se tornar uma vantagem se o vento virar. o que foi o caso em Bahrein.

Uma palavrinha sobre a McLaren. Ainda não ficou comprovado, mas parece que a saída de Alonso não afetou o ritmo de desenvolvimento, mas está demorando para os engenheiros e os pilotos definirem um rumo claro que vão tomar no desenvolvimento do MP4/23. Ainda não vejo confirmado isto, mas a McLaren jamais pode ser descartada, pois tem um “poder de fogo” ao nível da Ferrari enquanto à quantias de melhorias a serem testadas de mês em mês. O próprio Mario Theissen da BMW admite que será difícil acompanhar o ritmo da McLaren ao melhorar o carro. Na Turquia será – mais uma vez – decisivo de lançar a volta perfeita na classificação para largar na frente. Largando bem a passando sem enrosco pelo primeiro “S” naquele circuito é quase garantia de vitória. Então a corrida deve se decidir-se no sábado.

Advertisements

10 Gedanken zu “Em português claro

  1. Como em todos os GPs anteriores, a corrida deve ser decidida no final da Q3, principalmente para o Massa, que não terá a menor chance se o Kimi o superar na classificação. Quanto ao estilo de pilotagem, nota-se o porquê do Felipe não gostar de Mônaco. Lá, velocidade em retas não conta muito, e sim a capacidade de sair das curvas com mais rapidez, o que deixará o finlandês com uma vantagem absurda com relação ao seu companheiro. Salvo grandes surpresas, veremos uma nova dobradinha vermelha (que saco…). Não se fala em novidades desde Barcelona, exceto quanto ao não-uso do novo bico da Ferrari, então acredito que a tendência para a Turquia é a mesma da Espanha.

    E já estão falando em troca-troca na Honda: sai Rubinho, entra Sato. O que não inventam para criarem notícia, hein?

  2. Por isso também asas traseiras diferentes, não é mesmo?
    E fica também a sensação que Massa acaba antes com os pneus, pelo pouco que dá para observar quando mostram as paradas para troca. Principalmete os mais duros.

    Abs.

    P.S. Parabéns.

  3. ótimo saber que a renault realmente melhorou. não foi apenas uma manobra de largar com pouca gasolina. vamos ver se já na turquia as coisas vão continuar bem.

    realmente a mclaren tem muito poder de fogo. muito dinheiro, muita estrutura. mas continuo achando que os dois meninos não têm a experiência necessária para um time de ponta. alonso era fundamental. até hoje não entendo como o Dennis pôde perder um piloto como o espanhol. que é capaz de ganhar um título facilmente, quando tem um carro competitivo.

    ferrari é sempre ferrari. como as coisas andam, parece que kimi vai ganhar o campeonato sem maiores problemas.

  4. Mário,

    Com relação a McLaren/Renault/J-DAMPER,

    Não sei se todos lembram, mas o J-DAMPER era um dos desenhos que o Mckreth levou da McLaren (A PRIMEIRA EQUIPE A DESENVOLVER O J-DAMPER) para a Renault e acabou com todo aquele imbróglio do caso de espionagem Renault/Mclaren, inclusive com a Renault declarando que os desenhos eram inúteis para a equipe. Hoje todas as grandes equipes têm o componente.

    O que eu acho estranho é a Renault ter demorado tanto tempo para desenvolver um componente que as médias para grande equipes já têm, considerando-se que a Renault já tinha um certo know-how herdado do MASS DUMPER. Será que a FIA impôs alguma restrição de maneira muito discreta ao desenvolvimento do aparato que a Renault estava desenhando com base no da McLaren e a equipe de engenheiros da Renault foi obrigada a repensar soluções “originais” e por isso o atraso?

    É bom lembra que Flávio Briatore é sócio de Bernie no Park Rangers e a Renault hoje está tão inserida dentro do SISTEMA, como diria o saudoso Senna, quanto a Ferrari e o silêncio deles quanto ao caso Max Mosley é prova disso. Isso explicaria a discrição em tal restrição!

    A multa de 100 milhões de dólares; o congelamento em áreas de desenvolvimento do carro desse ano; a constante pressão em cima de Ron Dennis com a polícia italiana “visitando” Wokin, a casa dele e de membros da equipe; o roubo de informações de Mckreth; a acusação de que Ron estaria envolvido na armação a Max; Max jogando a equipe de um lado para o outro no paddock, como se fossem marionetes…

    É essa quantidade de fatos para mim que enfraqueceram a McLaren esse ano e não a saída de Alonso.

    A Mclaren ainda estar de pé e trabalhando arduamente, vencendo e sendo competitiva a ponto de após tudo isso entregar um carro para Lewis achegar a 4 segundos de Kimi, isso para mim é heróico e só a Mclaren e Ron Dennis seriam capazes de tal feito…

    Abração!

  5. O Alonso, faz falta, sem dúvida, só que não faz tanta falta assim como quase todo mundo diz. Gênio na fórmula 1 não tem, só o Kimi Räikkönen e o Alonso que são fora de série ali. E ainda dizem que o finlandês não consegue se impor perante ao companheiro de equipe…

  6. eu não vejo o fato de a mclaren chegar a 4 segundos da ferrari em barcelona como algo tão estupendo assim. as ferrari não se viram em nenhum momento pressionadas por ninguém. podiam correr com o giro do motor mais baixo e nada aconteceria. já a mclaren, diferentemente do ano passado, estava pressionada pela BMW, que só não conseguiu o pódio por causa da má largada, portanto o lewis foi obrigado a correr com o pé cravado o tempo todo. enfim, não vejo a mclaren com o mesmo ritmo de evolução do ano passado e isso me parece coisa de equipe sem piloto experiente.

  7. Sobre o atraso no desenvolvimento do amortecedor da equipe Renault li que justamente pelo desenho ter vindo de um engenheiro da McLaren eles tiveram que esperar uma decisão da FIA sobre o projeto. Essa decisão teria sido tomado pouco tempo antes do GP da Austrália, liberando a desenvolvimento. Então a equipe começou a desenvolver e implementou em Barcelona.
    Discordo do Mário quando ele afirma que a saída do Alonso não tenha afetado o desenvolvimento da McLaren. Acho que a equipe sentiu essa saída, se observarmos os pontos do ano passado e desse até Barcelona, teremos uma abismal diferença. Se o Alonso conseguiu a primeira fila com a Renault, imagina se ainda estivesse em um carro de ponta?
    Seria o Hamilton um gênio de uma temporada só?
    Abraços

  8. Vocês parecem esquecer dois fatores fundamentais:

    1) Devido as mudanças no regulamento as equipes tiveram que recomeçar quase da estaca zero. Então tornou-se inevitável que as cartas do baralho acabariam sendo destribuidas diferentemente de 2007. Não tinha com haver evolução do nível de 2007.

    2) O Circuit de Catalunya tem uma caratéristica quase única no sentido que a maioria das curvas são de media velocidade. Ou seja, predomina o perfeito equilibrio do chassi, tanto o trabalho efetivo da suspensão, como apoio aerodinâmico e tração impecável. Não é a toa que Montmeló é pista de testes predileta. Quem vai bem aqui, vai bem em qualquer lugar, pois o carro funciona em sua essência.

    É claro que agora não tem como comparar o nível e a velocidade no desenvolvimento dos carros de equipe para equipe. Mas convido vocês a colocar a minha posição atual em cheque daqui a quatro meses. Veremos então…

  9. Mário,

    As mudanças do regulamento em 2009 não serão mais profundas do que as da atual temporada?

  10. Já li uma história que também sugere o que o Mario diz do modo como Alonso exerce pressão dentro da equipe para conseguir resultados com sucesso: na F3000, não sei qual ano nem por qual equipe, na etapa em Spa, Alonso estava muito insatisfeito com o acerto de carro designado por seu engenheiro de pista, reinvidicou mudanças, não foi atendido, insistiu, foi negado de novo, ele ameaçou abandonar a equipe levando consigo o principal patrocínio, que ele havia trazido (acho que era a Telefonica), então daí a equipe cedeu.
    Acertaram o carro conforme o que o espanhol exigia, e ele foi lá e venceu a prova.

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s