Há 20 anos: 1ª vitória de Senna na McLaren

Próximo confronto entre os pilotos do time líder, Alain Prost e Ayrton Senna. O brasileiro disposto a provar mais uma vez que era o melhor piloto em uma única volta. E ele estava determinado a deixar a sua marca na corrida.


Ayrton marcou a pole com 1min 27.148s enquanto Prost, na segunda posição ficou com 1min 27.919s. Nelson Piquet e sua Lotus ficaram em terceiro enquanto Sandro Nannini’s, representando as cores locais, com a sua Benetton, ficou em quarto. O outro piloto local, Michele Alboreto, ficou apenas em 10º lugar com a sua Ferrari, mas ele acabou largando do fim do grid depois de um problema na sua embreagem durante o warm-up.

Durante a volta de apresentação o motor de Prost começou a falhar e na largada o V6 quase morreu completamente, causando o francês perder varas posições enquanto o grid disparava rumo a Tamburello. Senna era o líder e Piquet se defendia com vigor da Benetton de Alessandro Nannini. No final da segunda volta os dois brasileiros corriam livres na frente de todos e Prost estava em sexto lugar. Essa foi a última vez que muitos viram Senna no resto da tarde, ele simplesmente disparou na corrida.

Prost se recuperando da sua péssima largada começou a confirmar os temores das outras equipes sobre a capacidade da McLaren. Na sétima volta Piquet já enxergava o francês no seu retrovisor, enquanto Senna continuava a disparar, abrindo mais de um segundo por volta. Piquet foi ultrapassado na oitava volta da corrida e as McLaren estavam correndo na liderança.

Quando os líderes começaram a ultrapassar os retardatários Senna demonstrou sua incrível habilidade para superar o tráfego sem perder tempo, enquanto Prost foi mais cuidadoso com a sua máquina. Agora a McLaren estava correndo 3 segundos mais rápido que a Lotus de Piquet.

Para descontração da multidão o pelotão intermediário, com Nannini, Patrese, Boutsen e Berger tornou a corrida emocionante com alguns duelos roda-a-roda.
No entanto, o final da corrida foi um desastre para os carros vermelhos da Ferrari que não conseguiram manter nem a velocidade da Lotus. Com Senna vencendo, Prost conquistou pela 24ª vez em sua carreira um 2º lugar. Aliás, um novo recorde do francês que talvez ele provavelente não tinha desejo de alcançar.

Grande Prêmio de San Marino de Fórmula 1 de 1988 , Ímola, Itália.

Pole Position: Ayrton Senna, McLaren MP4/4-Honda, 1m 27.148s, 208.198 km/h de média.

Race Result: Winner – Ayrton Senna, McLaren MP4/4-Honda, 60 laps x 5.040 km (3.132 miles) = 302.400 km (187.920 miles) distância total da prova em 1h 32m 41.300s.

2) Alain Prost, McLaren MP4/4-Honda + 2.334s
3) Nelson Piquet, Lotus 100T + 1 volta
4) Thierry Boutsen, Benetton B188 + 1 volta
5) Gerhard Berger, Ferrari F187/88C + 1 volta
6) Alessandro Nannini, Benetton B188 + 1 volta

Fastest Lap: Gerhard Berger, Alain Prost, McLaren MP4/4-Honda, 1m 29.685s on lap 53 = 202.308 km/h (121.085 mph) average.

Milestones among drivers:

– Alain Prost scores his 57th podium finish (new record).

Milestones among teams, constructors and suppliers:

– 5000th F1 Grand Prix for Goodyear as a tire supplier;

– 75th F1 Grand Prix for Zakspeed as constructor, engine builder and team.

Advertisements

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s