6ª-feira,

18 de abril – Jackie Stewart conquista a primeira vitória da marca Tyrrell no GP da Espanha de 1971 no que era somente a quinta participação com o chassi 001, o primeiro de fabricação própria. A marca debutante conquistaria ainda mais sete vitórias, no total sete de Stewart e uma de François Cevert, a caminho do titulo no Mundial de Construtores da Formula 1. Um desempenho notável, considerando que tratava-se da primeira participação da marca em uma temporada completa.

*

18/4/1979, Anthony Denis Davidson nasce em Hemel Hampstead, UK.

Piloto de testes para a British American Racing (BAR) a partir de 2000, „Ant“ Davidson conseguiu estrear num GP quando a Minardi decidiu substituir Alex Yoong por um par de corridas. Foi no GP da Hungria e, apesar de fazer uma corrida sólida, não teve outras opções a não ser permanecer como piloto de testes na BAR. Teve uma chance de correr por essa equipe no GP da Malásia de 2005 quando Takuma Sato desistiu por razão de saúde. O carro durou apenas poucas voltas. Davidson permaneceu testando, quando a Honda adquiriu a equipe e sua lealdade com a marca foi finalmente recompensada com um posto de piloto titular na Super Aguri em 2007 e 2008.

*

drake-bob 18/4/1990, morre Robert Drake.

Bob Drake era piloto amador e um restaurador de automóveis conhecido que corria principalmente com carros da Aston Martin, um pequeno esportivo Cooper e a sua própria Maserati Type 61 Birdcage. Ganhou prestigio ao chegar em 2º lugar no GP de Riverside em 1960 com um estranho veículo com nome mais esquisito ainda, o Ol‘ Yaller Mk.II. Também entrou para a história ao ser o ultimo piloto a largar com uma Maserati 250F em uma etapa do Mundial de Formula 1.

Nasceu: 14 de dezembro de 1919 em São Francisco nos EUA.
Faleceu: 18 de abril de 1990 em Woodland Hills nos EUA aos 70 anos.

*

Jochen Rindt, 1970 18/4/1942, Karl-Jochen Rindt nasce em Mainz, Alemanha.

Jochen Rindt despontou na elite do esporte ao derrotar figuras como Graham Hill,Jim Clark e Denny Hulme no London Trophy de Fórmula 2 em 1964 no circuito de Crystal Palace em Londres, o que lhe rendeu três anos de contrato com a equipe Cooper de fábrical na Fórmula 1. Mas essa associação não resultou em nenhuma vitória e então, em 1968, Jochen foi para a equipe Brabham-Repco. Mas de novo sua temporada lá foi marcada por problemas técnicos. Por causa disso, para 1969 se transferiu para a Lotus de Colin Chapman, efetivamente assumindo o manto do falecido Jim Clark. Rindt arrasou na sua primeira vitória num Grand Prix em Watkins Glen no fim de 1969, e em 1970 iniciou seu ataque à conquista do título com uma vitória dramática, na última curva da última volta em Mônaco. A partir daí, armado com a sensacional Lotus 72, venceu mais quatro GPs antes de morrer num terrível acidente nos treinos para o GP italiano em Monza, assim tornando-se o primeiro Campeão Mundial póstumo.

Nasceu: 18 de abril de 1942 em Mainz, Alemanha;
Faleceu: 5 de setembro de 1970 em Monza,Itália, aos 28.

Advertisements

Ein Gedanke zu “6ª-feira,

  1. Bernie Ecclestone era manager pessoal do Rindt, e como outros no ambiente da F1 nos anos 60 o considerava como talvez o único a se equiparar a Jim Clark em termos de velocidade pura (não em termos do piloto mais completo que o escocês foi – mas Rindt era bem mais jovem).
    O austríaco também protagonizou uma das mais incríveis ultrapassagens jamais vistas na F1, não numa prova oficial, num International Trophy em Silverstone, não sei bem o ano, talvez 68 ou 69: sob forte chuva, num grupo de cinco carros, ele entrou em último numa curva e saiu dela em primeiro no grupo. Como o spray dos carros formava uma nuvem, as pessoas nem puderam ver e entender direito como Jochen conseguiu aquilo.
    Era extremamente arrogante, o que lhe causou várias inimizades e muita antipatia no paddock. Mas, óbviamente, não dava a mínima. Isso tinha a ver com o imenso talento que sabia que possuía, e também por ter sido órfão de pais ricos (mortos sob bombardeio aliado na Segunda Guerra quando ele tinha um ano de idade) e ser criado pelos avós maternos, austríacos.

    Fernando Amaral

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s