Sábado,

Bristol Fighter T

16 de fevereiro – O Bristol Fighter T esportivo britânico, projetado pelo ex-engenheiro da equipe Brabham de Formula 1 Max Boxstrom e é equipado com um motor V10 biturbo com 1.012 HP. O ex-piloto Tony Crook, que faz 88 anos hoje, assumiu a Bristol Cars em 1973 e sozinho desenvolveu a empresa durante décadas pra hoje estar pronta para entrar no exclusivo mercado dos super-carros. De acordo com a empresa, o Fighter T é o carro mais veloz do mundo, certamente entre os GTs que tem o motor instalado na frente, e deve atingir 430 km/h de ponta.

*

Jean Behra, 1959 16/2/1921, nasce Joseph Edouard Robert Christian Behra em Nice na França.

Behra competia no motociclismo desde 1938 quando recebeu convite de Amedee Gordini no final de 1950 de estrear no automobilismo pela Simca-Gordini. Em menos de dois anos Behra tornou-se piloto de ponta e herói nacional ao derrotar as poderosas Ferrari no GP da França de 1952 em Reims. Em 1955 mudou-se para a Maserati e venceu algumas provas extra-campeonato em Pau, Bordeaux e Bari, mas contra as dominantes Mercedes-Benz não tinha chances no Mundial. Mas quando os alemães se retiraram das pistas no final do ano, a expectativa de Behra cresceu, mas acabou se decepcionando. Primeiro foi Stirling Moss, que se juntou aos italianos para 1956 com o status de primeiro piloto, no ano seguinte veio Juan Manuel Fangio. Assim só sobrou a vitória no GP dos Marrocos de 1957, outra prova extra-campeonato a vencer. Trocou a Maserati pela BRM 1958, uma péssima idéia, pois o carro inglês não tinha confiabilidade. Nesta situação foi um alivio de receber oferta da Ferrari para 1959, como companheiro de Tony Brooks. Mas depois de ter levado do chefe de equipe Romolo Tavoni uma bronca injusta após o abandono no GP da França, Behra deu uma lição de boxe no italiano e perdeu o emprego na hora. Na época tinha também um contrato com a Porsche para competir em corridas de esportivos e os alemães então lhe cederam um carro de Formula 2 para que o francês pudesse participar de GP da Alemanha no circuito Avus. Na corrida preliminar do GP, pilotando uma Porsche RSK na prova chuvosa, Behra perdeu o controle na curva inclinada e bateu em alta velocidade. O cenário foi chocante, com Behra sendo lançado do carro e acertando um poste. Mesmo uma investigação do acidente revelando que o piloto foi morto já no primeiro impacto, foram acidentes violentos como estes que proibiriam o uso desta pista por final.

Nasceu: 16 de fevereiro de 1921 em Nice na França.
Faleceu: 1 de agosto de 1959 na Avus em Berlin-Charlottenburg na Alemanha aos 38 anos.

*

Tony Crook, 1953 16/2/1920, nasce Anthony Crook em Manchester na Inglaterra.

Piloto da Força Aérea britânica na 2ª Guerra Mundial, Tony Crook abriu uma série de estabelecimentos automotivos, na maioria oficinas mecânicas, sob o nome Anthony Crook Motors após os conflitos cessarem. Ele era também representante oficial de alguns fabricantes de esportivos e por meio destes contatos iniciou a carreira de piloto. Ele acabou participando do GP de casa duas vezes, em 1952 com um Frazer-Nash e em 1953 ao volante de um Cooper-Alta. Quando abandonou as pistas em favor aos negócios, entrou em sociedade com Sir George White na fabricante de esportivos Bristol Cars, a qual assumiu na sua totalidade em 1973. Depois de uma reestruturação em 1997 e com novos investidores, dois novos modelos foram desenvolvidos e lançados em 2003, o Blenheim Speedster e o Fighter, que ganhou uma versão turbinada e muito veloz recentemente.

*

Walt Faulkner, 1950 16/2/1920, nasce Walt Faulkner em Tell nos EUA.

Competidor nos ovais de terra na categoria midget ou em corridas da NASCAR, Faulkner estreou na Indy 500 em 1950 com louvor, sendo o primeiro estreante da história do grande clássico a conquistar a pole position. Foi também o ano da estréia do Mundial de Formula 1, do qual o evento faria parte durante uma década, apesar do regulamento técnico tão diferente. Além de aparecer nas estatísticas da F1 com esta pole, Faulkner também consta com um ponto marcado, após o 5º lugar na prova de 1955. Já que dividiu o carro com o Bill Homeier, só recebeu metade dos dois pontos que a dupla conquistou com esta colocação. Ele faleceu em 1956, durante os treinos de uma etapa da USAC Stock Car na Califórnia.

Nasceu: 16 de fevereiro de 1920 em Tell nos EUA.
Faleceu: 22 de abril de 1956 em Valleso nos EUA aos 36 anos.

Advertisements

4 Gedanken zu “Sábado,

  1. Caramba, então existe um carro mais rápido que o Bugatti Veyron e o Pagani Zonda? Aliás, muito bonito esse carro, suas linhas lembram as do Corvette, vou me informar mais a respeito dele, engraçado que nem aparenta toda essa potência

    abs Mario

  2. Já tinha visto o Bristol Fighter, mas não sabia que usava um v10 ! por acaso seria do Viper ?

    Depois do Veyron parece que há uma verdadeira corrida „armamentista“ pela potência, até mesmo a propria Bugatti que estabeleceu este nível absurdo de potência, aventou até pouco tempo atrás o projeto (codinome Lydia) de um carro ainda mais extremo do Veyron para os track days !!!!!

    Me pergunto aonde isso vai dar ! hehehe vai faltar pasta para tanto cavalo !

  3. Eu diria que esse carro parece muito uma Alfa Romeo TZ1, principalmente as linhas da traseira…!

    E aí Mário, há quanto tempo. Como andam as coisas por aí? Vi que vc. andou tendo uns probleminhas com o nosso „incrível e invejável“ setor de serviços e atendimento ao consumidor…

  4. Continua tendo problemas. No momento não dápra tocar oblog,so chequar e-mails e mernsagens por aqui, longede casa…. é uma %@%&&

    P.S. É o motor do Viper sim, mas trabalhadoe com biturbo!

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s