3ª-feira,

Emerson Fittipaldi, Copersucar F5A, Rio 1978

29 de janeiro – Emerson Fittipaldi inaugura mais um capítulo no automobilismo internacional ao atravessar a linha de chegada no GP do Brasil de 1978 em 2º lugar sendo o primeiro campeão mundial de subir ao pódio na sua terra natal em uma etapa do Mundial de Formula 1, conquistando o resultado com um carro construído e inscrito pela sua própria equipe. Infelizmente este também seria o único pódio nos oito anos de funcionamento da equipe Fittipald cinco anos de parceria com a Copersucar.

*

Jerry Hoyt, 1955 29/1/1929, nasce Gerald F. Hoyt em Chicago nos EUA.

Jerry Hoyt é mais um piloto norte-americano que aparece nas estatísticas da Formula 1, em seu caso se tratando de quatro participações na Indy 500 quando este evento contava para o Mundial. Mas teve o seu nome também marcado no livro de recordes de Indianápolis como o piloto mais jovem a conquistar a pole position em 1955. Infelizmente ele sofreu um acidente fatal pouco menos de seis semanas depois, quando participava de um evento de Sprint Cars no State Fair Speedway da cidade de Oklahoma City ao capotar seu carro.

Nasceu: 29 de janeiro de 1929 em Chicago nos EUA.
Faleceu: 10 de julho de 1955 em Oklahoma City nos EUA aos 26 anos.

*

Jody Scheckter, 2007 29/1/1950, nasce Jody Scheckter em East London na África do Sul.

Scheckter já chamou atenção quando estreou na Formula 1 no GP da África do Sul de 1972 como um piloto valente, muito arrojado e com incrível controle ao volante. Mas o jovem Jody logo conquistou uma fama menos apreciativa quando causou um acidente em massa na primeira volta do GP da Inglaterra de 1973. Ainda mais sendo o segundo acidente em duas semanas. Ken Tyrrell era o personagem certo para acalmar este novato afoito. E é isto que o velho Ken, que precisava mesmo de um sucessor para Jackie Stewart, aposentado no final de 1973, resolveu fazer. Ele contratou Scheckter a partir de 1974 e o colocou na linha, sendo que dali pra frente o sul-africano estava sempre entre os favoritos ao titulo. Com a equipe Wolf quase chegou lá em 1977, só Lauda somou mais pontos. Quando se juntou à Ferrari em 1979 finalmente conseguiu logo no primeiro ano com a Scuderia realizar o seu sonho de conquistar o titulo. Mas uma vez realizado parecia ter perdido o objetivo e após uma temporada medíocre, resolveu se aposentar no final de 1980. Depois de tocar um projeto com equipamento de simulação de treinamento com armas de fogo nos EUA, só voltou às pistas para cuidar da carreira dos seus filhos. Hoje cuida das suas plantações orgânicas em sua fazenda na Inglaterra.

*

Brian Shawe-Taylor 29/1/1915, nasce Brian Shawe-Taylor em Dublin na Irlanda.

Piloto de sucesso à nível nacional na Grã-Bretanha, conseguiu seu melhor resultado em 1951, quando terminou em 3º a prova do Ulster Trophy em Dundrod ao volante de um ERA atrás de Giuseppe Farina e Reg Parnell. Mas ainda no mesmo ano sofreu um grave acidente na prova do Daily Graphic Trophy em Goodwood, quando foi lançado do seu carro após uma colisão. Após varias semanas em coma acabou se recuperando totalmente do acidente, mas decidiu que seria uma boa idéia de aceitar como sinal para encerrar esta atividade perigosa.

Nasceu: 29 de janeiro de 1915 em Dublin na Irlanda.
Faleceu: 1º de maio de 1999 em Cheltenham na Inglaterra aos 84 anos.

*

Kunimitsu Takahashi, 2007 29/1/1940, nasce Kunimitsu Takahashi em Tokyo no Japão.

Takahashi tornou-se o primeiro piloto de moto japonês a vencer uma etapa do Mundial ao conquistar a vitória na categoria 250cc no GP da Alemanha de 1961 em Hockenheim com uma Honda. Após sofreu um grave acidente decidiu em 1965 de mudar para o automobilismo. A sua única participação na Formula 1 aconteceu no GP do Japão de 1977 em Fuji, onde terminou em u respeitável 9º lugar com uma Tyrrell de uma equipe particular. Nos anos 80 ainda conquistou quatro títulos nacionais, principalmente pilotando esporte-protótipos e hoje, aposentado das pistas, comanda a sua própria equipe de campeonato japonês de Super-GT.

Advertisements

9 Gedanken zu “3ª-feira,

  1. Mario, a Fittipaldi também subiu ao pódio mais outras 2 vezes em 1980: uma com o próprio Émerson, em Long Beach (primeira vitória do Poquet) e outra com o Keke Rosberg, na Argentina…

  2. Ops… a Fittipaldi teve mais dois pódiuns, além desse de 78: na Argentina/80, com Keke Rosberg, e em Detroit/80, com o próprio Emerson.

  3. O que dá vontade de manter esse blog é que a galera não é mole não 😀

    É verdade. Seria o único pódia da equipe com patrocínio da Copersucar, não da equope em geral. Mudarei o texto adequadamente.

    Valeu pelo toque, rapazes.

  4. O pódio conquistado na Argentina por keke Rosberg foi com o Skol F7, assim como o de Emerson em Long Beach; este carro que era bom, foi herdado da equipe Wolf que fora comprada por Emerson no final de 79, e o Keke veio junto no pacotão. O patrocinio da Skol e antes da Copersucar, era dos mais fortes na F1, já naquele tempo os caras tinham muita bala na agulha. Lançaram o F8 no meio pro final de 80, este carro foi um fiasco, apesar de lindo. A Skol pulou fora em 81 e o carro ñ pode ser mais desenvolvido, fizeram o restante do ano com o carro branquinho, braquinho, o Chico e o Keke sofreram muito, por falta de verbas. O F8 abriu a temporada 82 revisado e com alguns patrocinadores brasileiros e apenas Serra no cockpit, o carro já era velho e lento, foi o inicio do fim. O F9 tão esperado fora lançado só no finalzinho de 82, mas o Keke já tinha dado adeus e vencia na Williams e sagrava-se campeão ao final daquele ano . Enquanto Serra sofria, o F9 não apresentou resultados esperado, já não tinha tempo, um 6º lugar na Belgica em 82, ( com o F8) assim mesmo porque alguem entre os 06 fora desclassificado foi o melhor da Fittipaldi na F1. A falencia fora decretada e junto com ela a carreira do Serra, em 83 este fez alguns GPs pela ARROWS, mas ae apareceu o Belga Thierry Boutsen e adeus vaguinha na Arrows, é; o Serra não teve sorte mesmo na F1, é a vida.
    Dos Copersucar Fittipaldi F1, o desastrosos F5 e F6 eram os mais belos, a meu ver,porém; os piores tambem.
    Que saudades da FITTIPALDI F1. Valeu moçada.

  5. … há, esqueci; me cumprimentem! hoje é o meu Aniversário.

    Meu presente de 44 aninhos… muitas vitórias na F1 este ano, sorte pros brasucas e o triunfo do Bruno Senna na GP2, de quebra; uma vaga pro DiGrassi e Bruno na F1 em 2009, é mole? nada, Eu mereço!!! ops…nós todos.

    Valeu moçada, vou estar por aqui momentaneamente.

  6. Ué, não vai ter festa? E cadê o bolo…? Feliz aniversário, Carlos. Mas com o teu presentão… sei não, viu…?

  7. Mário, grato pelos parabéns! eu me lembro dos seus tempos de F.Ford na Europa; mas Imprensa Brasileira vc sabe né? e depois o Senna estraçalhava tudo … bons tempos aqueles não? Pois é, o bolo rolou, agora os presentes citados vamo aguardar rsrsrs.
    Ótima matéria sobre a F.Ford e os pegas com o Senna.
    Posta umas fotos ae dos Skol F7 e F8, de quebra a última do finado F9 com o Chico.
    Vlw

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s