Há 50 anos: Moss inicia uma nova era

Stirling Moss, Cooper T43-Climax, 1958

19 de janeiro – A expectativa do público que veio para assistir Gran Premio de la Republica Argentina de 1958 no circuito de Buenos Aires foi de ver o ídolo Juan Manuel Fangio demolir os gringos uma ultima vez, já que estava prestes a se aposentar. Mas a vitória acabou com um ex-companheiro de equipe do maestro, completamente fora do circulo de favoritos e pilotando um carrinho que os espectadores incrédulos chamavam de „la cosa“.

A etapa de abertura em Buenos Aires reuniu um grid de largada minúsculo de somente dez carros. Muitas equipes temiam perder a longa e custosa viagem para a América do Sul, já que o novo combustível unitário exigido por regulamento, sendo este gasolina aeronáutica, causava todo tipo de problemas aos fabricantes danificando os motores até então usados. E com as costumeiras temperaturas altíssimas previstas, várias equipes decidiram de permanecer ausentes do primeiro GP do ano.

Entre as equipes que se recusavam a correr o risco de enfrentar uma longa e cara viagem, temendo voltar com nada mais em mãos que motores estragados, estava a Vanwall. Stirling Moss, piloto oficial da equipe inglesa, então pediu liberação e decidiu se juntar à Rob Walker para pilotar o Cooper Climax desta equipe particular. O que parecia uma idéia ridícula no inicio, considerando a poderosa oposição de carros bem mais potentes da Ferrari e Maserati e que virava cerca de dois segundos mais rápido por volta que o minúsculo Cooper T43, deixando Moss em 7º lugar no grid, acabou em reviravolta espetacular.

Stirling Moss, Luigi Musso, 1958 Argentine GP

O herói nacional Juan Manuel Fangio assumiu a liderança da pole position, mas Moss já estava em 5º lugar após uma volta. Conforme esperado, o enorme calor começou a causar todo tipo de problemas aos carros mais potentes, mas também consideravelmente mais pesados. Pneus quase derretidos e pilotos exaustos necessitando hidratar-se geraram movimento nos boxes. O inglês Horace Gould até parava a cada cinco voltas para se refrescar.

Moss e Walker optaram por uma estratégia diferente, aproveitando as vantagens do carro leve que tinham em mãos. Precisavam compensar cerca de 100 HP a menos em potencia e, considerando que o T43 usava rodas de alumínio de quatro parafusos e a troca de quatro pneus levaria uma eternidade, só havia uma solução: Enfrentar a distancia sem parada nos boxes. Um plano ousado, mas tinha tudo pra dar certo, já que desgastava bem menos os pneus, graças à leveza do carro e um motor menos agressivo. O inglês só precisava administrar os pneus no inicio e acompanhar o pelotão de frente.

Quando os lideres absolveram as suas paradas nos boxes, Stirling simplesmente continuou no mesmo ritmo, acabou assumindo a liderança e levou a bandeirada com o seu pequenino Cooper-Climax como o primeiro piloto da história de vencer um GP de Formula 1 ao volante de um carro com o motor na traseira.

Stirling Moss wins 1st GP for Cooper-Climax

Grande Premio da Argentina de Formula 1 de 1958, Buenos Aires

Pole Position: Juan Manuel Fangio, Maserati 250F, 1m 42.000s.

Resultado final: Vencedor – Stirling Moss, Cooper T43, 80 voltas x 3,908 km (2.431) = 312,840 km (194.240 milhas) distancia total.

2) Luigi Musso, Ferrari Dino 246 + 2,700s
3) Mike Hawthorn, Ferrari Dino 246 + 12.600s
4) Juan Manuel, Fangio Maserati 250F +53.000s
5) Jean Behra, Maserati 250F + 2 voltas
6) Harry Schell, Maserati 250F + 3 voltas

Melhor volta: Juan Manuel Fangio, Maserati 250F, 1m 41.800s na 30ª volta = 138,354 km/h (85.969 mph) de media, novo recorde de pista.

Destaque entre os pilotos:

– Stirling Moss torna-se o primeiro piloto da história de vencer um GP de Formula 1 ao volante de um carro com o motor na traseira.

Destaque entre as equipes, os construtores e fornecedores:

– 10ª vitória do fabricante de pneus Continental

– 1ª vitória da Cooper em GP de Formula 1 como construtor

– 1ª vitória da equipe R.R.C. Walker Racing Team em GP de Formula 1

– 1ª vitória da Climax em GP de Formula 1 como fornecedor de motor

– 50ª volta mais rápida em GP de Formula 1 do fabricante de pneus Pirelli

– 1ª volta mais rapida da equipe Scuderia Sud Americana em GP de Formula 1

– 10ª pole position da Maserati em GP de Formula 1

– 1ª pole position da equipe Scuderia Sud Americana em GP de Formula 1

Advertisements

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s