4ª-feira,

Juan Manuel Fangio, Mercedes W156, GP Argentina 1955

16 de janeiro – Como no ano anterior Juan Manuel Fangio vence o GP de casa, o Grande Premio da Argentina de 1955. O que as estatísticas não revelam: Foi o tipo de performances que formou a lenda de Fangio como um dos maiores pilotos de todos os tempos. Em um calor escaldante Fangio pilotou a sua Mercedes sozinho durante três horas, absolvendo uma distancia de 375.5 km, enquanto a Ferrari trocou pilotos duas vezes, já que o desgaste físico era enorme. Mesmo assim os pilotos da Scuderia não conseguiram acompanhar Fangio.

*

Luki Botha 16/1/1930, nasce Lukas Johannes Botha em Tswane (ex Pretoria) de Gauteng na África do Sul.

Luki Botha estreou no final da temporada nacional de 1966 no GP da Rhodezia conquistando um excelente 2º lugar ao volante de uma Brabham BT11. Em janeiro de 1967 alinhou para a sua única participação no GP da África do Sul de F1. Mas na largada o motor do seu Brabham F2 apagou e ate conseguir fazê-lo pegar, Luki já tinha perdido uma volta. Mesmo assim terminou em 8º lugar, o que seria um bom resultado. Só que acabou Pedro Rodriguez com um Cooper T81 Maserati.

Nasceu: 16 de janeiro de 1930 em Tswane (ex Pretoria) de Gauteng na África do Sul.
Faleceu: 17 de outubro de 2006 aos 76 anos.

*

Luis Pereira Bueno, 1971 16/01/1937, nasce Luis Pereira Bueno em São Paulo, Brasil.

Um dos melhores pilotos de sua época à nível nacional, mostrou serviço ns raras ocasiões que surgiram para medir-se com pilotos estrangeiros. Por exemplo, ao volante de um March oficial na Temporada de F2 sul-americana em 1971. Mas uma verdadeira chance de mostrar o seu talento na Formula 1 nunca surgiu. Pilotou um March 711 de uma equipe particular no GP do Brasil de 1972, na época ainda extra-campeonato, e chegou em 6º e ultimo lugar. A sua única participação em um GP de F1 aconteceu no GP do Brasil de 1973 com uma Surtees velha, que não tinha como render mais que brincar de lanterninha o fim de semana todo. O que não fez justiça ao talento deste excelente piloto.

*

Who is who 16/01/1930, nasce Alberto Crespo em Buenos Aires na Argentina.

Piloto competente em sua terra natal, o argentino tentou a sorte na Europa em 1952 e após algumas provas extra-campeonato tentou em vão classificar uma Maserati da equipe particular de Enrico Platé no GP da Itália de 1952. Sem opções de continuar na Europa, Crespo voltou à Argentina e continuou envolvido no esporte até o final dos anos 80.

Nasceu: 16 de janeiro de 1930 em Buenos Aires na Argentina.
Faleceu: 14 de agosto de 1991 em Buenos Aires na Argentina, aos 61 anos.

*

A. J. Foyt, 2008 16/1/1935, nasce Antony-Joseph Foyt em Houston nos EUA.

Mesmo se as estatísticas de Formula 1 não refletem isto, A.J. Foyt era um piloto durão, muito determinado e é considerado um dos melhores de todos os tempos nos EUA. Já que A.J. nunca correu com um carro de F1, ele só aparece nas estatísticas com um moderado 10º lugar no GP dos EUA de 1959 sendo a melhor colocação de sua carreira na categoria. Na verdade este resultado é de uma época quando a Indy 500 valia paria o Mundial de F1. E era ainda inicio de carreira de Foyt que ainda venceria esta corrida quatro vezes depois que ela deixou de constar no calendário da F1. Ele mantém até hoje vários recordes na Fórmula Indy, como o de maior numero de títulos (7), maior numero de vitórias (67), maior numero de vitórias por temporada (10) maior numero de participações consecutivas no Indy 500 (35). Ele é o único piloto que venceu o que os americanos consideram o triple crown, as três maiores corridas do automobilismo: o Indy 500, o Daytona 500 e as 24 Horas de Le Mans. Além dos sucessos que conquistou nas categorias NASCAR, USAC, midgets, sprints e IMSA, conquistando 12 títulos nacionais participando em 172 eventos de grande porte. Foi nomeado Driver of the Year (piloto do ano) em 1975 e incluído no National Motorsports Hall of Fame, assim como no Sprint Car Hall of Fame e no Miami Project/Sports Legend in Auto Racing. Ganhou em 1973 o premio concedido pelos locutores de esportes norte-americanos, o American Sportscasters Association Sports Legend Award, e foi elegido Driver of the Century (piloto do século) por um painel de peritos norte-americanos e a agencia Associated Press. Como dono de equipe Foyt também obteve sucesso, conquistando o titulo na Formula Indy cinco vexes e vencendo a Indy 500 com Kenny Brack em 1999.

*

Piercarlo Ghinzani, 2001 16/01/1952, nasce Piercarlo Ghinzani em Bergamo na Itália.

A carreira de Formula 1 de Ghinzani começou no GP da Bélgica de 1981 com a minúscula equipe Osella, com a qual disputou o primeiro de 96 GPs de sua vida. Mas outras 31 tentativas frustradas de classificar-se deixam claro aonde o italiano podia ser encontrado no grid na maioria do tempo. Apesar de um esplendido 5º lugar no GP de Dallas de 1984, onde conquistou dois pontos vitais para a equipe. Em 1987 fez uma tentativa na Ligier e depois se mudou para a Zakspeed, mas acabou voltando para a Osella. Aposentando-se de sua carreira de piloto montou uma equipe de F3, que competiu com sucesso na Itália e na Alemanha. Hoje é responsável pela equipe italiana na Copa do Mundo de Automobilismo, a A1-GP.

*

William Grover-Williams 16/1/1903, nasce William Grover-Williams em Paris na França.

Filho de pai inglês e mãe francesa, chofer de profissão, ele começou a competir sob o pseudônimo „Williams“ com uma Bugatti em várias competições pela França e surpreendeu vencendo o Grand Prix de France em 1928. No ano seguinte destacou-se ao vencer o primeiro GP de Mônaco da historia ao volante de uma Bugatti 35B pintada de verde, a famosa cor British Racing Green, superando o grande favorito da prova, o alemão Rudolf Caracciola e sua poderosa Mercedes. Depois de vencer o GP da Bélgica de 1931 e o Grand Prix de la Baule por três vezes consecutivas, de 1931 à 1933, a sua carreira desacelerou. Ao inicio da 2ª Guerra Mundial William foi recrutado por um esquadrão de operações especiais da resistência francesa junto a dois outros ex-pilotos franceses, o Robert Benoist e o Jean-Pierre Wimille, para criar uma rede subversiva formando em Paris células de sabotagem e comitivas de acolhimento de pelotões de pára-quedistas. Em junho de 1943 ele foi descoberto e preso pela Gestapo. Passou dois anos no campo de concentração alemão de Sachsenhausen nos arredores de Berlim e foi executado no início de 1945, pouco antes do campo ser descoberto e liberado pelas forças aliadas.

Nasceu: 16 de janeiro de 1903 em Paris na França.
Faleceu: 18 de março de 1945 no campo de concentração de Sachsenhausen na Alemanha aos 42 anos

*

André Michelin 16/1/1853, nasce André Michelin em Paris na França.

André Michelin era um empresário francês que fundou junto ao irmão mais novo Édouard, a fabricante de pneus Michelinem 1888, expandindo assim a empresa de produtos de borracha pelo avô Aristide Barbier e o sócio dele, Nicolas Edouard Daubree. Ele criou também o famoso Guide Michelin em 1900, um livrinho vermelho com avaliações de restaurantes, para promover o turismo viajando de automóvel. Ao longo surgiu uma organização que implantou marcações de distâncias ao longo das estradas francesas e a criação de um mapa rodoviário que acabou expandido pela Europa e pelo mundo.

Nasceu: 16 de janeiro de 1853 em Paris na França.
Faleceu: 4 de abril de 1931 em Clermont-Ferrand na França aos 78 anos.

Advertisements

2 Gedanken zu “4ª-feira,

  1. Fangio é uma espécie de herói, Afinal eram os primordios do automobilismo, quando a coragem (e a falta de senso) era o combustivel para as corridas…

  2. Sobre o A.J.Foyt um fato curioso: depois que a Indy passou para o controle da Cart, ele nunca mais venceu uma corrida na categoria.

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s