Esses alemães (4º episódio) – Bebê poderoso

Jacky Ickx, Baby-Porsche O episódio final para este ano sobre o ano inaugural da categoria grupo 5 na DRM alemã de 1977, presto homenagem ao que talvez tenha sido o carro de maior sucesso nesta modalidade: A Porsche 935. Em uma batalha bastante acirrada Rolf Stommelen vence o título, uma conquista que não obteve de maneira fácil.

A versão 935 da Porsche, desenvolvida especificamente para a classe de até 4000 cilindradas na Division 1 da categoria grupo 5, era equipada com um motor 2.86 turbo de 590 HP. O chassis foi concebido 90 kg mais leve que o peso mínimo de 970 kg, o que permitia distribuir mais lastro para a frente do carro demasiadamente leve. Entre as temporadas de 1976 e 1977 a Porsche fabricou 13 unidades do 935 para clientes. Dois foram encomendados pelo GeLo Racing Team de Colônia, seu número um sendo o ex-piloto de Formula 1 da mesma cidade, o Rolf Stommelen, e o australiano Tim Schenken levou a outra vaga. Apesar do maior orçamento do paddock, a GeLo teria um osso duro de roer pelo caminho. Bob Wollek, pilotando a Vaillant-Porsche 935K2, inteiramente projetada e fabricada pelos irmãos Kremer, também de Colônia, era considerado co-favorito ao titulo.

Bob Wollek, Kremer Porsche 935K2, Nürburgring 1977

Temendo que a tabela única de pontos das duas classes, a Divison 1 até 4000cc e a Division 2 até 2000cc, poderia favorecer um dos três pilotos da BMW, os “Juniores” da Division 2, a Porsche preparou uma pequena surpresa. Inscrevendo um carro projeto apelidado de „Baby“-935, que tinha como base a mais nova versão que a equipe oficial usava no Mundial de Marcas e até com a carroceria do 935/77, mas com o peso reduzido à 750 quilos e com um pequenino motor boxer de somente 1425 cilindradas, queriam atrapalhar um pouco a festa da BMW na classe menor. O motorzinho do “bebê” rendia 370 HP e com o motor traseiro e suspensão desenhada para mais que o dobro de cavalaria. Seria mais que suficiente para tomar pontos dos favoritos da Division 2 e favorecer os clientes da marca na Division 1.

Porsche 935-1-001, DRM 1977, Division 2

A Porsche estreou o 935/2-001 na etapa do Norisring em 3 de julho, mas o dominante Jacky Ickx teve que abandonar na volta 38 com um problema elétrico. Mas a etapa de Hockenheim, preliminar do GP de Alemanha de Formula 1, o belga venceu com impressionantes 52 segundos de vantagem. Eu lembro bem daquela corrida, acompanha a largada, que aconteceu com a pista ainda molhada, da arquibancada com o meu pai. Conforma a pistas foi secando aos poucos, as condições da pista se alterando a praticamente cada volta complicava visivelmente a vida dos pilotos. Não imaginava estar presenciando um momento histórico do automobilismo, a única vitória do Baby-935.

A Porsche anunciou que retiraria o carro da DRM porque só queria provar que poderia vencer a BMW e a Ford na briga direta também. De fato, os Juniores foram mal nestas duas provas dando vantagem na tabela aos pilotos da Porsche na Division 1, não havia porque continuar na categoria. E muitos anos depois ouvi dizer que a organização pediu a Porsche de se concentrar na Divisem 1, porque havia perigo da BMW e Ford se retirarem, já que a concepção do 935/2 era superior aos Ford Escort e BMW 320. De qualquer forma, depois desta vitória inédita o “bebê” foi parar no museu.

Rolf Stommelen, GeLo-Porsche 935, DRM-Champion 1977

Stommelen e Wollek dominaram a temporada na Division 1, chegando à etapa final no Nürburgring, cada um tinha vencido quatro vezes e Stommelen não deu uma chance sequer ao concorrente da região do Alsace na França e levou o titulo. Com a nova Toyota Celica dos irmãos Schnitzer mostrando potencial, ficou claro que as equipes particulares usando equipamento da Porsche teriam que atualizar seus caros para a temporada 1978. Quem não teria recursos para adquirir a mais nova versão já usada pela equipe oficial no Mundial com motor biturbo, não entraria na briga pelo titulo. Darei continuação a esta pequena série no próximo ano, relembrando as emoções que a DRM prometia 30 anos atrás.

Advertisements

Ein Gedanke zu “Esses alemães (4º episódio) – Bebê poderoso

  1. Imagino o que devia ser divertido pilotar este 935 1.4, com pouco peso, potencia excelente, e uma curva de torque que devia ser bem la em cima da faixa de rpm, que coisa linda devia ser pilotar um brinquedo desses

    E valeu por nos proporcionar mais esse pedaço de cultura automobilistica, Mário, danke !

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s