Esses alemães (3º episódio) – A estrela japonesa

Schnitzer-Toyota Celica Alguns meses atrás comecei a postar uma pequena série sobre a Deutsche Rennsport-Meisterschaft, o campeonato alemão estreando duas divisões da categoria grupo 5. Mas com tanta balburdia nesta temporada de Formula 1 acabei atrasando o próximo post. Hoje segue então mais um resumo dos acontecimentos da temporada de 1977, no foco Harald Ertl e a surpresa da temporada: A estréia da Toyota Celica desenvolvida pela equipe Schnitzer.

Tradicionais preparadores de tudo que a BMW produzia, os irmãos Schnitzer não gostaram muito da idéia de ter que comprar um 320 com motor de F2 nada barato da BMW e ainda por cima ter que brigar contra três carros da equipe oficial. Bem do jeito cabeça dura deles, chocaram todos dando um baile com a boa e velha BMW 2002, equipada com um motor 1.4. Mas nos bastidores agitaram, procuraram novos rumos e acabaram novamente surpreendendo com a apresentação de uma Toyota Celica 2.1 Turbo para desafiar as poderosas Porsche 935 na Divisão 1 da DRM.

Schnitzer-BMW 2002 1.4 Turbo, 1977

Preparado de acordo com o regulamento do grupo 5, só o capô, teto, portas e laterais inferiores permaneceram originais. O resto da carroceria era remodelado para acomodar as talas largas, spoilers e aerofólio. A motorização era um 18R modelo G, cilindrada aumentada para 2.090cc e equipado com cabeçote 16 válvulas desenvolvido pela Schnitzer, aplicando um sistema de injeção Kugelfischer. O turbo da KKK ajudava o motor a produzir impressionantes 560 HP em condição de corrida, produzia algo em torno de 700 HP para uma volta de classificação.

A Schnitzer-Toyota esteou na etapa da DRM em Hockenheim, preliminar do GP de Formula 1 da Alemanha no dia 30 de julho de 1977. Desenvolvido e construído inteiramente pela Schnitzer e patrocinado pela sucursal alemã da Toyota e da indústria ótica Rodenstock, o carro mostrou-se veloz nas mãos de Harald Ertl, mas teve que abandonar já na 4ª volta.

Harald Ertl, Schnitzer-Toyota Celica Liftback Turbo, 1977

Nas duas ultimas etapas da temporada a Toyota de Ertl brigava bem com as poderosas Porsche 935, mas na penúltima etapa em Zolder abandonou cedo novamente. Finalmente viu a bandeirada na etapa de encerramento da temporada no Nürburgring com Ertl quase conquistando o pódio. A primeira vitória da Schnitzer-Toyota Celica o Ertl conquistou no ADAC Trophy, uma prova extra-campeonato em Zolder no dia 16 de outubro. Com este final de temporada positivo cresceram as expectativas para 1978, quando a Schnitzer inscreveria a sua nova estrela japonesa na luta pelo titulo da Deutsche Rennsport-Meisterschaft.

Advertisements

3 Gedanken zu “Esses alemães (3º episódio) – A estrela japonesa

  1. Que interessante, Mário !

    Há muito tempo tinha uma miniatura do DTM „pré 1994“, uma BMW Série 3 patrocinada pela Tic tiac. Seria interessante voce continuar essa série até o auge do DTM (o declinio pós 1997 todos sabemos, né ?) e suas fantasticas maquinas V6 2.5 de 550, como giravam e soavam bonitos aqueles motores !

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s