Todo mundo entendeu

Max Mosley Bom, esperei um pouco para ver a transcrição da decisão do conselho mundial da FIA para comentar o veredicto no caso Renault. Nisto me deparo com uma outra comunicação que a FIA fez ontem. Já não tinha mais muita vontade de comentar isto tudo, mas agora sinto cheiro de mordaça!

Então a McLaren teve UM personagem entre seus funcionários que trouxe material de conteúdo autoral de outra equipe, mas não mostrou a ninguém, só comentou detalhes com uma meia dúzia de funcionários. E a McLaren foi absolvida. Em primeira instancia pelo menos.

A Renault CONTRATOU um funcionário de outra equipe, a McLaren, que por sua vez trouxe material cujos direitos autorais claramente pertenciam aos seus ex-patrões. E ainda espalhou cópias pelo sistema de IT de seu novo lugar de trabalho, para que todos possam acessar desenhos, medidas, soluções. Algo bem mais grave, em minha opinião, pois parecia acontecer com o aval dos superiores. Uma situação muito semelhante, senão mais grave, ao que se debatia na reunião do Conselho Mundial da FIA em setembro a respeito da McLaren. Mas a Renault foi absolvida.

Mais: A FIA não impõe à mesma condição como no julgamento da McLaren de julho, pois naquela época ficou definido que se surgir nova evidencia, a McLaren teria que se apresentar novamente. O que acabou acontecendo. A Renault ficou isenta. Embora as constatações fossem praticamente as mesmas que no julgamento contra a McLaren em Setembro, um veredicto que ameaçou destruir a equipe, o mundial e acabou custando 100 milhões de dólares aos cofres do grupo McLaren.

Money, Money, Money

Sabe porque não vou comentar isto a fundo? Porque não há necessidade expressar o que TODO MUNDO já entendeu. E também porque a FIA agora resolveu processar o tradicional jornal britânico “The Times”. Pois é. Em sua coluna na edição de sábado, dia 9 de setembro, o ex-piloto e comentarista da emissora ITV Martin Brundle reclamou que a FIA estaria prestes a acabar com o mundial de 2007. Brundle chamou a reabertura do caso de espionagem contra a McLaren de “caça às bruxas”, incentivada justamente por aquele grupo de pessoas que, ao invés, deveriam zelar sobre o bem estar do automobilismo. Colocação DELE.

Brundle também fez as perguntas certas, sem muita expectativa que jamais seriam respondidas de forma coerente:

1) Dois engenheiros da Toyota foram condenados pela justiça por levar informações técnicas da Ferrari para o seu novo lugar de trabalho. A FIA nunca sequer investigou o caso.

2) Colin Kolles da Spyker mostrava no início da temporada para todo mundo no paddock desenhos dos carros da Red Bull e da Toro Rosso querendo provar que são idênticos (o que não são), novamente a FIA não se interessou em saber como ele obteve este material, igualmente sujeitos a proteção dos direitos autorias de quem o criou.

Bernie Ecclestone & Max Mosley

A pergunta que interessa a mim: Será que o Martin Brundle vai ser barrado de trabalhar no paddock de Melbourne por expressar dúvidas sobre os procedimentos da FIA? Eu fui barrado em 1995 em Imola, após revelar aos meus leitores que a FIA tinha errado de forma grotesca com a desclassificação de todos os carros do GP do Brasil, que tinham sidos abastecidos com combustível da Elf. E, de fato, a FIA teve que depois voltar atrás e restituir o resultado. Pois erraram. E feio. Mesmo assim só ganhei acesso ao paddock do GP de San Marino graças a um passe VIP da própria Elf.

Enquanto o Max Mosley, que procurei no hotel onde estava hospedado perto do circuito, defendia as suas atitudes na cara dura, inclusive a de barrar um jornalista de exercer a sua profissão, o Bernie Ecclestone mandou emitir um passe para mim. Isto foi em uma época, quando o Bernie ainda exercia o controle total sobre o que acontece na F1.

Advertisements

10 Gedanken zu “Todo mundo entendeu

  1. Falar mais oque Mario ?

    o Max se parece muito com o digníssimo César Maia aqui do RJ, que quando encasqueta com uma coisa é triste, vide o autódromo.

    Mas F1 e lisura, justiça e esportividade já não combinam faz muito tempo, o tio Max só tem feito avacalhar a cada ano que passa com a F1, toda hora é um regulamento exdrúxulo prá cá, outro lá, decisões prá lá de controversas e neste ano para mim pelo menos foi a pá de cal de qualquer ilusão de que poderia ainda existir qualquer resquício de isenção, foi uma pataquada atrás da outra de forma tão acintosa que até mesmo os mais inocentes e ingênuos devem ter percebido toda podridão que se tornou os bastidores da FIA.

    Nunca imaginei que diria isso mas com Balestre a gente era feliz e não sabia.

  2. Fala Mario…
    Vc disse que na Renault as irregularidades aconteciam com o aval dos superiores… E na Mclaren?? Dennis e cia realmente nao tinham conhecimento de nada??
    Ate onde a Renault se beneficiou da propriedade intelectual da Mclaren??
    Eu sou um leigo, mas tenho como fa e mero telespectador fiquei com impressao de que o caso da Mclaren tinha sido pior…
    Tambem pelo fato da Renault ter sido um fiasco este ano, apesar de saber que a Michelin teve grande parcela nas conquistas dos anos 2005 e 2006…
    abracosss

  3. Eu prefiro não julgar a decisão do Conselho baseado no que devemos considerar justo ou injusto, porque nós sabemos bem que a coisa não funciona assim e nunca vai funcionar.

    O caso de Mclaren e Ferrari sim foi um escândalo imenso e não poderia ficar impune. Mas o da Renault com relação à Mclaren não valia a pena punir, já terminou a temporada, e Renault foi um fracasso e tudo mais. A FIA não perderia tempo com esse tipo de coisa, da mesma forma como aconteceu com a Toyota. É mais fácil absolver e de quebra aumentar as chances do Alonso ir para lá.

    Não fico me descabelando com as injustiças da FIA, prefiro relaxar e aceitar que foi melhor assim, e foi mesmo. Até porque ali não tem santo, todos têm suas falcatruas, menores ou maiores. Não vai mudar nunca e a gente nao pode fazer nada, só torcer para que tudo dê certo no final. Exemplificando: a FIA tirou os pontos dos contrutores mas não puniu Hamilton nem Alonso. Por fim, o Raikkonen levou o título, independente de ter havido punição para os pilotos. Que maravilha, não? Saiu melhor que a encomenda.

  4. Eu acho que o caso da McLaren foi bem pior também. Com certeza, Ron, Martin e cia sabiam de Stepney.
    Porém, a nao-punição da Renault ficou feio tambem. Uma multa de uns US$10 milhoes daria pro gasto.

    Mas concordo que é muito, muito estranho que alguns casos sejam julgados (e punidos) e outros não. Há uma coisa muito podre cheirando.

  5. Como o pessoal põe concepções sem nexo na cabeça.

    Já imaginou o Mike Coughlan chegando com o projeto do F2007 (ultrapassado, já que um novo pacote estreiou na França) e Ron Dennis diz:

    „Guarde na sua casa pq aqui não temos espaço, e tire copias por conta própria pois estamos economizando papel!!!“

    A McLaren somente foi punida para saciar a sede de sangue de Max Mosley, da Ferrari e da Itália.

    No veredito do dia 13 de setembro a FIA clama que não viu nada de propriedade intelectual no carro da McLaren , mas não precisava de provas para punir a equipe.

    Já no veredito da Renault disse que o campeonato não foi alterado por issso não vai punir a equipe.

    Uma grande contradição, isso acaba com a credibilidade de qualquer instituição que gere um esporte.

    Para nós brasileiros isso não significa nada, somos acomodados em relação à decisões arbitrárias, injustiças e corrupção.

    „Aos meus amigos tudo, aos meus inimigos o rigor da lei“ disse certo politico nos anos 50.

    Mas na Europa o estado de direito é essencial, a carta magna inglesa foi um marco na história. A credibilidade dos governantes não devem sob suspeitas e o respeito é conquistados pela lisura de suas atitudes.

    A FIA está perdendo a pouca credibilidade que restava. Tanto que a McLaren nem fez questão de comentar o resultado, tamanha a perplexidade.

    Um dos canais virtuais o site http://www.grandprix.com fez dois editoriais que dão voz a essas questões, recomendo a leitura. Fecho a mensagem com a tradução de uma frase de um desses artigos.

    „Se a F1 quer avançar, o ar deve estar limpo de uma vez por todas, as decisões devem ser vistas como certas e justas. Deve haver 100% de fé no organismo governamental e não questões negligenciais e incosistentes“

  6. O Brundle, que, aliás, não gosto muito como pessoa por seus ares arrogantes, mas que têm sido extremamente competente como comentarista e repórter da ITV assim como colunista de „The Times“, respondeu de forma concisa com o que expus em cima.

    Ele também vê represálias vindo em sua direção, diz que já passou por isto antes e, por conta de sua popularidade perante o público inglês, está pouco se lixando. O teor do texto dele, comparando as infrações da McLaren e da Renault é semelhante a este post.

    A integra do artigo se encontra neste link:

    http://www.timesonline.co.uk/tol/sport/formula_1/article3021312.ece

  7. Discordo do Wellington.

    Primeiro, porque é impossivel que Alonso e de la Rosa soubessem de Stepney e Ron Dennis nao.

    E tambem porque acho mais plausível que Ron tenha dito „guarde isso na sua casa, faça cópias por conta própria porque se der m.e.r.d.a eu nao quero nem saber“.

    De resto, concordo que a FIA nunca teve muita credibilidade, mesmo. Ainda mais nos tempos de Michael Schumacher.

  8. Mário,

    Eu estou enojado com toda essa história. Enojado…

    Ainda há gente a achar que a “arrogância” de Ron Dennis, nesse mundinho Darwiniano e de faz e de conta da Formula 1, deveria ser combatida. Esse sujeito, Ron Dennis, foi um dos poucos garagistas a sobreviver desde a era romântica da Formula 1. Mais respeito com ele e com sua história.

    É de enojar o que fizeram com a Mclaren. Puseram-na de joelhos para que o ego fascistas do Mosley passasse incólume. Eu sinceramente, estou decepcionado com a maneira como a Formula 1 é gerida, inclusive, também, com setores da imprensa, inclusive no Brasil, que acham que a Renault não deveria ser punida.

    E é fascismo, Mário, o cala boca que eles estão articulando insidiosamente para o lado do Brundle e da imprensa inglesa no geral.

    A imprensa, acho que a FIA ainda não sabe, é representante dileta dos fãs e dos amantes do automobilismo em geral. Calar a boca e censurar alguém como Brundle, é calar o ponto de vista e opinião particular de alguém que enriquece a visão dos fãs e às vezes, ironia, até da própria FIA, como fizeram com vc mesmo, Mário.

    Vamos ver até onde eles levarão a inspeção do carro da Mclaren.

    Pergunta, Mário: vc acha que esse atraso na inspeção poderá acarretar algum prejuízo de performance do time?

    Uma vez mais faço coro com alguns dos seus leitores aqui. Cada vez mais vc se descola da opinião geral e redundante desse jornalismo café com leite tupiniquim especializado em automobilismo.

    Abração!

  9. Vão levar o Brundle ao tribunal. A FIA diz que a acusação de caça as bruxas é muito forte e que o Martin vai ter que provar. Bom é só olhar os fatos e fica fácil concluir que houve dois pesos e duas medidas nos julgamentos da Renault e da Mc. A Mc está sendo perseguida o Brundle intimidado a tal mordaça foi caçapa cantada pelo Mario Bauer.

    PS: O assoalho móvel da Ferrari estava dentro da especificação do regulamento mas fora do espírito do regulamento e não houve punição (Kimi ganhou a primeira corrida do ano com ele). Quanto ao fato de terem colocado os lastros presos ao assoalho móvel de modo a eles funcionarem como um amortecedor de massa que é proibido pelo regulamento também não houve punição.

    PS2: Concordo com WELIGTON LEAL, o argumento de não punir a a Renault porque não alterou o resultado do campeonato parece deboche. Aos amigos tudo aos inimigos (competentes) a lei.etc…

    PS3:Agora saindo dos fatos e pártindo para o terreno da opinião eu diria que a F1 é composta por um bando de arrogantes,o Martin Brundle segundo li aqui é …e o Ron Dennis todo mundo sabe que é. Na minha experiencia pessoal sei como são metidos a besta até os mais simples projetistas (eu já fui um). Eu diria entã baseado na minha experiencia pessoal de vida que se alguém chegasse para um Ron Dennis (ou para um Enzo Ferrari) com os dados da Ferrari (ou da Mc) a resposta seria „Porque você acha que eu quero ver essa *$#@!“

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s