Xingar o Jo é covardia

Jo Bauer Desde domingo vejo em vários sites e blogs comentários pejorativos sobre o Jo Bauer, o homem encarregado da FIA para observar o trabalho das equipes e garantir que o regulamento seja cumprido. Por incrível que pareça ninguém comenta a incompetência de quem cometeu a gafe nas equipes…

Jo Bauer é alemão, e assim sendo é meticuloso em seu trabalho. Não só neste domingo ele fez um ótimo trabalho, foi o caso também em 1999 na Malásia, quando detectou os defletores da Ferrari fora do regulamento. Entre outros. Portanto, o homem é bom no que faz e é por isto que ele está nesta função há quase dez anos. Porém, ele não tem poder de fogo de esculhambar o resultado  de uma corrida. Quem toma as decissões é Charlie Whiting, Jo somente relata os fatos.

Aliás, não há nenhum parentesco entre nós, só temos o amor ao detalhe em comum. O episódio causou desânimo entre os jornalistas, que viram as suas tarefas na sala de imprensa se prolongar eternamente, seus prazos de fechamento ir pros ares? Sim, claro. E não é a primeira vez, nem será a ultima. Agora pergunto eu: É certo de criticar o Jo Bauer? Lá estão a McLaren, a BMW, a Williams, pertencem à elite das mais profissionais equipes da F1 e cometem tamanhas gafes? Porque ninguém critica quem merece a bronca?

Toro Rosso fuel temperature gauge

Enfim, o atraso na divulgação do resultado final também não se justifica. Jô Bauer fez o seu relatório e no final da prova este já estava na mesa do diretor de provas Charlie Whiting. Este então convocou com urgência representantes das equipes à sua sala na torre da direção de provas. Pelos depoimentos se entendia que cada um escolheu a sua própria fonte para medir a temperatura ambiente. Surgiram valores diferentes. Mesmo assim as duas equipes estavam fora do padrão previsto pelo regulamento.

Porque a temperatura do combustível é tão relevante? Há um ganho na potência? Não se isso for um abastecimento na corrida, pois o carro já chega aos boxes com o motor radiando calor em volta do chassi, dentro do tanque a temperatura sobre de qualquer jeito. Esta regra foi inventada na era dos turbos nos anos 80, quando havia um limite de combustível e não havia abastecimento nos boxes durante a corrida. As equipes enchiam os tanques dos carros até a gola na largada. E para poder colocar um pouco além, as equipes costumavam resfriar a gasolina até quase zero graus.

Havia um problema sério com isto: Se a largada atrasasse ou a corrida teria que ser interrompida logo no início, o carro se esquentava no sol e devido ao calor do motor, a gasolina no tanque começava a se expandir e acaba pro vazando pela válvula de respiro. Quando o pessoal da FIA se deparou com carros no grid parados em poças de combustível, criaram esta regra que acabou com esta farra. E ela nunca foi colocada em cheque. Até o domingo. E quase deu prejuízo sério. E ainda pode dar.

Advertisements

2 Gedanken zu “Xingar o Jo é covardia

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s