Começa a contagem regressiva!

Autódromo José Carlos Pace Pela décima vez na história da Formula 1, como o estimado colega Capelli bem observou, três pilotos correm pelo título na etapa final. Nas ultimas três vezes havia um brasileiro na parada, o Nelsão Piquet. Este ano pelo menos o momento histórico acontece em solo brasileiro.

A essa hora no próximo domingo saberemos quem foi o felizardo a escrever mais um pedaço de história da Formula 1. Hamilton, o primeiro piloto novato (e negro, se fizerem questão desta marca) e o mais novo a conquistar o título? Fernando Alonso, o tricampeão mais jovem da história? Ou Kimi Räikkönen, o primeiro finlandês a conquistar um título com a Ferrari?

nigel-mansell-williams-honda-adelaide-1986.jpg

Depois de 1950, 1951, 1959, 1964, 1968, 1974, 1981 e 1983, a temporada de 1986 foi a ultima a apresentar chances na etapa final para três pilotos. E as paralelas são interessantes: Piquet foi na época chamado, como Alonso na atualidade, para levar a equipe inglesa, no caso a Williams, ao titulo e acabou se deparando com o favoritismo patriótico dentro da equipe dando vantagens ao inglês Mansell. Os dois foram tirando pontos um do outro enquanto o clima na equipe se deteriorava cada vez mais.

Quem se aproveitou foi o Prost, que não teve muita oposição para o final do campeonato por parte do seu então companheiro Keke Rosberg. Exatamente a situação que vive Räikkönen. Enquanto os dois companheiros de equipe vão ter que brigar um contra o outro, o finlandês vai ter o apoio do companheiro de equipe. Mesmo que seja por ordem da equipe. E quem acabou levando o título em 1986? Aquele que matematicamente tinha as menores chances: Prost. Será que a história se repete? Será que o Iceman, após dois vice-campeonatos sofridos com uma McLaren-Mercedes de péssima confiabilidade consegue derrotar a sua ex-equipe justo agora, que ela está no auge da sua competência técnica?

Hamilton, Alonso & Räikkönen, GP Malaysia 2007

Aliás, se você está ardendo pra ver os carros na pista, inalar o cheirinho da mistura de queima de combustível e óleo e um pouquinho de borracha ralada, trabalhar em cima deste dano ao ouvido que você já deu início em outros GPs, entra no site oficial do GP do Brasil. Esqueça essa conversa que não tem mais bilhete para ver a F1 em Interlagos. Tem sim! Quando fui conferir ainda tinha bilhete a partir de R$ 60 pra sexta-feira no setor „G“ até o pacote de três dias para o Setor „E“ de sexta-feira à domingo para R$ 1.865, mas com direito à arquibancada coberta, monitores de TV e bufê de sanduíches frios e refrigerantes. É só acessar o site.

Neste sentido um grande elogio aos administradores do site do GP do Brasil que nunca esteve tão completo e competente (e ainda bilíngüe) como este ano. Pois é, finalmente contrataram alguém competente do ramo para cuidar desta área. Castilho de Andrade é jornalista especializado em automobilismo e este ano estréia como Diretor de Imprensa do GP Brasil de Fórmula 1. E como o Castilho costuma publicar a sua coluna às quartas-feiras no site oficial do vento, é bom conferir nessa quarta-feira para os fatos e as ultimas fofocas.

Advertisements

5 Gedanken zu “Começa a contagem regressiva!

  1. Euestou torcendo pelo Kimmi Haikkonen. ALonso é um ótimo piloto e bi-campeão e Lewis uma boa surpresa este ano. Se Kimmi ganhar vai ser mais emocionante.
    Será ue a corrida vai ser tão emocionante quanto o campeonato ?

  2. Fala Bauer!

    Rapaz, gostaria de tirar uma dúvida com você. Já li em diversos lugares (na Globo, no Autosport), que a decisão deste ano é a nona „tríplice“. Porém, segundo meus levantamentos, é a décima.

    Pela listagem de anos que você colocou, 1951 está excluído da lista. Porém, avaliando o regulamento e fazendo simulações matemáticas, chego sempre à conclusão de que Juan Manuel Fangio (27), Alberto Ascari (25) e Froilan Gonzalez (21) estavam no páreo à altura da última corrida do ano, em Pedralbes.

    Gonzalez estava a 6 pontos de Fangio e já tinha quatro resultados marcados (o máximo possível). Mas se vencesse e marcasse a melhor volta, faria 9 pontos. Descartaria 3 (seu pior resultado) e empataria com Fangio em caso de abandono do compatriota, mas venceria pelo número de vitórias (2×1).

    Estou comendo mosca ou estou certo neste caso?

    Abraço,

    Capelli

  3. Hum, muito bem observado. Vejam isto: http://atlasf1.autosport.com/99/spn/preview/schot.html

    „…so the only hope of the Ferrari team now was an early retirement by Fangio, allowing either Ascari or Gonzales to bring the title to Fiorano.“
    („… a única esperança da Ferrari era uma desistência de Fangio, assim ou Ascari, ou Gonzales trariam o título à Fiorano.“)

    Acertou em cheio, Capelli!!! Já mudei o meu texto =D

    Engraçado que TODAS as documentações que tenho a disposição insistem que a decisão era somente entre Fangio e Ascari naquela final.

    Só uma pergunta: Como você chegou em 27 pontos no caso do Fangio? Pelo que pude ver eram 26 antes da final…

  4. Oi Bauer!

    É que naquele ano, pelo regulamento, somente quatro resultados eram válidos. Até a penúltima corrida, Fangio já tinha somado 27 pontos em cinco resultados, mas apenas 26 eram válidos.

    Talvez tenha sido inclusive este o equívoco que levou muita gente a calcular que apenas Ascari tinha chances.

    Abraço!

    Capelli

  5. Conhecia o regulamento, de fato chegaram na final na seguinte situação, já marcando com *) os quatro melhores resultados:

    J.M.Fangio 9*-0-1-5*-6*-6*-0 =26
    Ascari 1-0-6*-3*-0-8*-8* = 25
    Gonzalez 0-0-0-3*-8*-4*-6* =21

    Agora, se Gonzalez vencesse e marcasse a melhor volta o resultado seria este:

    Gonzalez 0-0-0-3-8*-4*-6*-9* = 27
    J.M.Fangio 9*-0-1-5*-6*-6*-0-0 = 26
    Ascari 1-0-6*-3*-0-8*-8*-3 = 25

    Aliás, Gonzalez até seria campeão se não marcassse a melhor volta, DESDE que Fangio não marcasse nenhum ponto e Ascari chegar no máximo em quarto, como foi o caso. Poderia até marcar a volta mais rápida.

    MAAAAS, se Ascari chegasse em terceiro na etapa final, nem a vitória adiantaria ao Gonzalez. Olha só:

    Ascari 1-0-6*-3-0-8*-8*-4* = 26 (2 x 1º, 2 x 2º, 1×3º, 1×6º)
    Gonzalez 0-0-0-3-8*-4*-6*-8* = 26 (2 x 1º, 2 x 2º, 1×3º)
    J.M.Fangio 9*-0-1-5*-6*-6*-0-0 = 26 (2 x 1º, 2 x 2º, 1×3º)

    O sexto lugar de Ascari no GP da Suiça decidiria o Mundial a favor do italiano…! Quer mais apertado que isso??? Então está mais que óbvio que MATEMATICAMENTE foi SIM uma disputa de três pilotos pelo título. Se a Ferrari apostou 100% no Ascari, aí já é outra história. Mas provávelmente foi essa a versão, que foi mantida durante décadas…

    Mais um a vez parabéns pela observação competente. Agora me diga o seguinte: Alguém te paga pra vasculhar as tabelas de pontuação dos ultimos 57 anos?????

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s