Missão cumprida

Lewis Hamilton Muita gente embarcou de volta para e Europa satisfeitos com o próprio desempenho na penúltima etapa de F1 do ano em Xangai. Bem, quase todos: Lewis Hamilton não conseguiu assegurar o título com antecipação.

Kimi Räikkönen conquistou a sua quinta vitória da temporada e triunfo número 200 da Ferrari na F1, silenciando assim os críticos de vez e colocando-se firmemente na briga ao título de 2007. Em uma repetição da etapa de Silverstone Fernando Alonso apostou em um acerto e uma estratégia diferente do companheiro de equipe e, chegando em segundo, igualmente preservou as suas chances para a final em Interlagos.

Aliás, que final será este no GP do Brasil, já nos últimos dois anos palco da decisão do Mundial. Mas desta vez serão três os aspirantes ao título: Lewis Hamilton, que mostrou falta da já costumeira confiabilidade e inteligência de prova ao depositar a sua McLaren na caixa de brita na entrada dos boxes. Somente quatro pontos o separam agora de Fernando Alonso, sete de Kimi Räikkönen. Continua favorito, mas complicou-se desnecessariamente.

Sebastian Vettel, Fuji, GP Japan 2007

O quarto lugar de Sebastian Vettel e o sexto de Vitantonio Liuzzi devolvendo à Toro Rosso o que tinham perdido em pontos (e com isto remuneração) de forma trágica no Japão. Baby Schumi” provou em Xangai que a autação de Fuji há uma semana não foi somente ocasional e terminando a prova em quarto lugar logo atrás de Felipe Massa. Com uma Toro Rosso! Imagina o que o alemãozinho faria com uma F2007 em mãos…

No sanduíche dos dois Touros um Jenson Button animado que finalmente deu a Honda um resultado que não era de morrer de vergonha. Bom pelo menos por parte do Button, o Rubinho estava, digamos, opaco o fim de semana todo. Parece-me que faltou vontade de tentar de tudo para chegar mais na frente.

A Renault provou mais uma vez que não é equipe para um Fernando Alonso levar em consideração como próximo passo da sua carreira. Péssima atuação, assim como da Red Bull. A BMW arriscou tudo com uma estratégia que colocaria Heidfeld e Kubica na ponta se a corrida tivesse começada seca e a chuva chegasse por volta da vigésima volta. Não foi o caso, mesmo Kubica liderando quando quebrou, o começo com pneus intermediários não ajudou esta estratégia.

Heikki Kovalainen, Renault 2007

Por falar em Renault, viram com estava péssimo o carro de Kovalainen? Pois é, um acerto (que inclui controle de tração e diferencial eletrônico) com os parâmetros muito fora do quadro que se precisava e nem a regulagem à mão (que é somente uma regulagem fina) consertou o comportamento grave da R27. Algo me leva a acreditar que o mesmo foi o caso do incidente de Hamilton.

Mesmo com um pneu muito gasto você percebe o que é possível e o que não é em termos de dirigibilidade. Claro que o pitlane tem pouca aderência, mas eu aposto que o diferencial da MP4-22 de Hamilton travava demais na desaceleração. Isto o fez andar reto, sem conseguir contornar a curva. Ele pode ter errado, mas não é estúpido. Vamos ver se a McLaren admite um erro de acerto.

Bem amigos, o palco está montado: Pela primeira vez desde 1986 três pilotos chegarão à etapa final da temporada com chances ao titulo. Na época a grande final era em Adelaide, Nigel Mansell (Williams-Honda) com 7 pontos sobre o companheiro Nelson Piquet (Williams Honda) e Alain Prost (McLaren TAG-Porsche).

O inglês só precisava terminar em terceiro para se tornar campeão, enquanto Piquet e Prost tinham que vencer. Todo mundo sabe como terminou: Explodiu um pneu traseiro no carro do Mansell, a Goodyear aconselhou a Williams trocar os pneus do então líder Piquet e venceu… o cara da outra equipe, Alain Prost. As cenas mostradas são da BBC, narradas pelo exaltado Murray Walker com comentários de James Hunt.

Portanto, nada é impossível para a coroação em Interlagos.

Advertisements

9 Gedanken zu “Missão cumprida

  1. Apesar de tudo que aconteceu fora da pista, esse campeonato continua espetacular! Ainda considero Hamilton favorito, mas Alonso vai com tudo para o Grande Prêmio do Brasil. Pessoalmente, torço por Raikkonen, apesar de saber que o finlandês quase não tem mais chances…

    Certo, mesmo, é que Interlagos vai ferver e eu vou estar lá vendo tudo do setor A!

    Grande abraço!

    Gustavo Coelho

    P.S.: Mário, você tem algum e-mail de contato?

  2. Queria ser uma formiguinha, uma mosquinha, (só não uma lesma pq ela não enxerga neh?) qualquer coisa que pudesse estar lá para ver esse GP.

    A Mclata já admitiu que demorou a chamar o Robinho porque eles não estavam nem aí pro Kimi, mas sim para estar na frente do Alonso. Que equipe medíocre, hein? Luta contra o próprio patrimônio. Não posso deixar de dizer: BEM FEITO! Tropeçou no próprio salto!

    E, claro, parabéns ao Kimi! Torço pelo Fer, mas admiro muito esse finlandês. 🙂

    Abraços!

  3. a proposito: desistiu de pôr um topo no seu blog? hehehehe
    antes era o Kimi.. depois foi o LH.. e no momento (pelo menos no meu pc) está uma lacuna.

    vai esperar o GP do Brasil? :p

  4. Mario no sabado vc tinha falando em faze de azar dos pilotos…o kimi com seus dois azar o massa e Alonso tbm, e vc fez a previsão de que dessa vez seria Hamilton,vc acertou na previsão(Mãe Diná…rsrsrsrs) cara agora o campeonato pegou fogo de vez…..ainda bem..porque volta as chances pro Alonso ser TRI…foi o melhor campeonato que ja vi ate hoje..(não fosse os escandalos que aconteceram)…mas mesmo assim a categoria promete um 2008 muito melho ja desde a primeira etapa…voltando a o assunto do Hamilton eu deu muita rizadas em plena madrugada e lembrado de seu comentario do sabado….hahahahahahahahaa..que coisa boa……

  5. Mário,

    Grande corrida, como todas que teve a pista molhada, foi sem dúvida uma das mais emocionantes do ano. Junto com a do Japão.

    Vou dizer que essa corrida me fez lembrar de um episódio há tempo atrás. Em 88 Senna liderava com tal folga em Mônaco, já abrindo mais de um minuto de Prost, que no ritmo que mantinha, daria uma volta no francês. Bateu sozinho na entrada do túnel e abandonou. Creditou a batida a fenômeno natural, a uma miragem…

    A verdade nua e crua era que Senna desejava humilhar Prost e lhe aplicar uma volta. Pagou caro com o acidente e teve que decidir o título no Japão, onde errou novamente, mas fez uma das pilotagens mais fantásticas de sua carreira.

    Enfim, foi isso. Hamilton e Mclaren se expuseram, tentaram humilhar Alonso ganhando o campeonato com uma vitória acachapante para o espanhol. Gente com o talento do Alonso, com dois bicampeonatos nas costas, com seu brio, não deve ser tratado assim. Respeito acima de tudo com um bicampeão mundial. Se o queriam triturar, que o fizessem no Brasil com o campeonato decidido, bastando apenas ser um pouquinho mais conservador na estratégia de corrida. Era simples, um segundo lugar, ou mesmo terceiro, a frente do Alonso, bastava.

    Foi mais a arrogância e menos a falta de experiência que fez Hamilton errar. Fica a lição para Hamilton e para a cúpula da Mclaren. Respeitem Alonso!

    A cena em que Hamilton sai do carro tirando as luvas e agindo como um menino mimado junto com a do Ron Dennis gesticulando para o monitor para os fiscais empurrarem o Mclaren enterrado na brita, foram quase patéticas.

    Alonso, como sempre, fala demais. Se houvesse esperado até o fim da corrida para abrir a boca, ou até mesmo o fim do campeonato, poderia ter muito mais crédito pelo que relatou. Mas como sempre, se expõe em demasia. Fica uma lição para ele também, ser mais estratégico no jogo político. Fez uma grande corrida, principalmente nas largadas, principalmente na primeira. Foi agressivo no limite, tanto que perdeu novamente a posição para o Felipe. Mas dosou o equipamento e atacou nas horas certas. A ultrapassagem que fez no Felipe o manteve vivíssimo no campeonato e obrigará Hamilton a chegar a frente de uma Ferrari, fazendo um terceiro lugar, se quiser vencer o campeonato sem precisa vencer a corrida.

    Felipe não ajuda Kimi nem se ajuda. Mais uma corrida decepcionante em que apenas a ultrapassagem em Alonso se salva.

    Hamilton é franco favorito no Brasil. Se não houvesse chovido teria levado facilmente ao campeonato ali. Se não houver algum fato que mude a dinâmica do fim de semana de corrida no Brasil, uma punição, chuva, uma quebra inesperada, Hamilton leva.

    E vc foi em na mosca, ó grande biduzão!!

    Abraços.

  6. Ué, não foi uma F2007 que chegou na frente dele…?

    E Luna, aperte o F5 no teu teclado, a fotinha do Kimi rasgando pelas ruas de Mônaco (com mais sol que em Xangai) tá lá desde ontem, viu?

  7. Vibrei muito quando vi Hamilton parar.
    Sou o unico que enxerga alem daquele sorrisinho cínico. Dizem que Alonso é mascarado, e coisas piores. É exatamente o contrário. Alonso é verdadeiro, fala o que pensa. Hamilton é lobo em pele de cordeiro, fica posando de mocinho e todo mundo (inclusive a FIA) engole.
    Mas são em situações críticas onde se conhece o real caráter de uma pessoa. Veremos em Interlagos se Hamilton vai ser tão sujo a ponto de tirar Alonso da pista. Ou se Alonso vai se vingar de tudo e todos e tirar Hamilton. Ou se, o que eu duvido muito, teremos uma disputa limpa resolvida na pista. Faz-me rir.

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s