Chega de hipocrisia!

25.000  Hoje pela manhã, quando tinha me incomodado suficientemente com as subjetividades que ando lendo sobre o Fernando Alonso, quase publiquei extratos de um dicionário, para ajudar os blogonautas a definir certos predicados atribuídos… e o quanto estão longe de serem compatíveis com o assunto.


É incrível, desde que o Schumacher se aposentou, tenho a impressão que principalmente aqui no Brasil se procura um novo pàra-raio para a frustração da nação, que novamente caiu conjuntamente no conto do „agora vai“ com o Massa. Sem entrar em mais detalhes, não vale o espaço, sempre falei que o cara só é bom quando tem o melhor carro do grid e larga da pole. Aí até o Diniz.

Conforme a temporada vai se consumindo, fica comprovado o que já posicionei depois do GP da Malásia. Não aqui, é claro, nem tinha pensado em criar um blog ainda. Me xingaram, quiseram me linchar, aquelas coisas básicas de típicas comunidades hipócritas do Orkut. Enfim, o Rubinho 2…ahn, desculpe, o Massa não correspondeu às expectativas, é por isto que sentem necessidade de desmerecer com todo tipo de argumento furado o sucesso do Alonso? ISTO para mim é falta de ética.

Alonso, Massa, 2007

A coisa mais hilária que li, entre destaques nacionais repletos de subjetividades, foi uma matéria do colega inglês Byron Young, que realmente me surpreendeu com esta patetada. Byron é da minha época, o conheço bem e sei quando algo não sai do lápis dele sem motivo. Só pode ser uma matéria encomendada pelo redator chefe do jornal da terra do Hamilton, o Daily Mirror. Nenhum jornalista de mente sã propagaria isto como escândalo. Enfim, o grande, suposto escândalo é que Alonso teria oferecido um bônus de 650 libras (pouco mais de R$ 2.000) aos seus mecânicos para cada corrida em que ele vencesse o Hamilton.

Grande coisa, Piquet fez isso na Williams, quando a coisa apertou do lado dele contra o Mansell, Senna o fez em forma de relógios TAG-Heuer em 1989 e Schumi também deu TAGs aos seus bons meninos. Sem falar que na antiga Benetton, hoje Renault, o bonus faz parte da renda dos mecânicos! Mas e daí? A grana é dele, faz o que quiser com ela. A argumentação então foi digna de brincadeira de 1º de abril: Só porque o bicampeão ganha vinte vezes mais (outra coisa que nunca cola por aí são os números…) não é justo que o Hamilton tenha que tirar isto do seu salário para entrar em páreo. Dá vontade de chorar… de tanto rir.

O que me deixa indignado é esta disposição de se juntar feito molecada pra bater em um só. Vamos pegar as tochas e subir lá pro castelo pra caçar o vampiro. Ah, me poupem! É óbvio, estou criticando novamente a ética dos caros colegas. Veja o episódio dos e-mails: Em Monza o Alonso foi crucificado como delator, TODO mundo caiu em cima do espanhol, que foi descaradamente chamado de traidor. Depois se descobre que foi o próprio Ron Dennis que alertou o Mosley sobre a existência dos e-mails em questão. Em Spa surgiu agora a história que o Ron teve que agir assim, pois Alonso o teria chantageado.

A mäia brasileira indo ao encontro de Fernando Alonso

Convenhamos o seguinte: O que seja que fora conversado entre estes dois homens, aconteceu no sigilo do escritório do Ron no motorhome da McLaren. Ninguém mais estava lá. Como se pode então afirmar coisas, que nenhum dos dois divulgou desta forma e como está sendo enfeitado por cada personagem a passar a (suposta) história adiante? O mais gozado disto tudo: Dois ex-frequentadores deste blog (os comentários estão em duas matérias de julho) reclamavam insistentemente que EU deveria ser mais “isento”.

Ora bolas, o blog é meu, aqui posso falar (se quiser) o que penso, não devo explicações a nenhum superior, não tenho que respeitar regras corporativas de editora ou emissora alguma, devo justificativas unicamente à minha consciência. E todos estes que agora teimam em querer despedaçar o Alonso em público? Seriam eles „isentos“? É esta a forma da aplicar a tão clamada objetividade? Me poupem 2.

Uma frase na matéria de hoje no blog do meu amigo Livio Orricchio me chamou atenção. “Ou você me garante o mesmo tratamento do Lewis Hamilton ou eu entrego o jogo pra FIA.” Mesmo se esta frase, supostamente vinda do Alonso e a qual tenho certeza que o Livio (desculpe o puxão de orelha, velho amigo) não teve o privilegio de presenciar em pessoa, fosse legítima: Isto sugere o que? Que Alonso realmente FOI tratado em desvantagem ao companheiro de equipe pela McLaren!

25.000!

Raciocinem comigo: Ninguém de fora da equipe conhece o contrato entre o Alonso e a McLaren. E se o cenário for tal, que a remuneração do Alonso melhore significativamente, se ele conquistar o Mundial? É até uma clausula bem provável, já que pilotos da McLaren correm em vão atrás do título desde 1999, quando o Häkkinen foi o ultimo a conseguir a façanha.

E se o Dennis, encantado em ter um piloto inesperadamente veloz como o Hamilton, teria agora como brincar de leal de balança e impedir o Alonso de vencer o Mundial por meio de uma sútil influência? Seria fácil, há mil maneiras de gerenciar algo assim. E ficaria bem mais barato pro tio Ron, não? Se o jogo for este, o que não pode ser descartado, não seria cabível (e mais que justo) o Alonso afiar as garras? Então: Quem sacaneou quem primeiro? Você teria a coragem de dar garantias? Eu não. É ESTA a Formula 1…

Ah, o que tem a ver a nota de 25.000 Dinares iraquianos? Com o pretexto de ter atingido 25.000 visitas ao blog pela manhã, pelo menos tenho motivo de mostrar esta curiosidade. Mas prometo que não vou mais me gabar com números deste tipo. Não até chegar nos 50.000. Então podem ficar tranqüilos…durante o mês de setembro pelo menos… =D

Advertisements

28 Gedanken zu “Chega de hipocrisia!

  1. Mario

    vc não eh bobo nem nada
    hj em dia jornal/jornalismo vive de escandalo e tragedia
    qd não se tem algum dos 2 de forma legitima esquentasse a materia pra se valer o salario, e partir disso entramos no vale tudo que vemos hj em dia do „achismo“
    Prova disso eh a materia do jornalsta italiano sobre os emails entre Alonso e de la Rosa que continha um alerta protom de brincadeira da materia mas em pouco mais de 2 horas virou fato consumado para a maioria dos jornais/periodicos/semanarios e internet
    O problema não eh soh dos jornalistas mas sim da cobrança feita nas redações na qual trabalham esses jornalistas
    eh bom parar por aki pq senão terei q fazer um tratado sobre o jornalismo praticado hj em dia!

    []’s

  2. desde que te descobri, adoro te ler.
    dizem que não sou imparcial por torcer pelo Fernando, mas não ligo.
    sei separar joio do trigo.

    e gosto dos isentos porque fazem minhas opiniões serem coerentes diante dos que me criticam.

    bjos!

  3. Finalmente alguém inteligente e sério para analisar a Formula 1…concordo com tudo o que você disse neste post!
    Faço parte de um fã-clube do Fernando Alonso, sou fã dele há quase 3 anos, e praticamente toda semana nós comentamos no FC sobre esse „exagero“ que a imprensa comete quando o assunto é o Fernando. Chega a dar nojo…ás vezes, morro de rir com certos comentários, mas costumo ter nojo de 90% do que leio. É baboseira demais.
    Ele erra como todo ser humano, mas um erro dele ganha o peso de 10 erros quando a imprensa resolve noticiar alguma coisa.
    Fico feliz em ver que o mundo jornalístico ainda tem salvação! Parabéns pelo post e pela imparcialidade!

  4. Deixa eu te contar algo sobre o seu colega Livio Oricchio.

    Eles escreveu a materia de sabado sobre Max Mosley chamando Dennis de mentiroso.

    Só que ele esqueceu de escreve a resposta de Dennis, pedi o outro lado da moeda e deu a endereço do Autosport com a declaração de Dennis…

    Sabe oq ele fez???????????????????

    LIVIO DELETOU O MEU POST DO BLOG

  5. po cara desculpa se eu fo falar bobagem mas como vc deixa esse espaço pra gente postar ne…
    e nem sei se vc vai ler isso tambem tanta gente escrevendo nao deve dar pra ler tudo
    mas vou escrever mesmo assim

    tem duas coisas q devem ser levadas em consideraçao
    uma e a necessidade das pessoas de conseguirem informaçoes nas quais acreditem. nos todos estamos aqui e achamos q os meios tradicionais nao sao suficientemente limpidos conosco grande publico (ou pequeno se comparado com a maioria q ve globo e afins) entao esse mundinho de gente (eu inclusive) nos achamos no direito de reclamar sobre algo q nao pode ser contestado: suas posiçoes em determinados assuntos.
    muitos confundem a sua posiçao pessoal em determinados assuntos como se fosse a palavra de jornalista q vc esta dando, apesar de ser dificil de dissociar as duas coisas.
    realmente vc tem toda a razao quando diz q o espaço e seu e nao deve nada a ninguem.
    mas se vc abriu as portas deve receber tudo e todos sem distinçao tambem. mesmo que nao goste.

    ultima coisa: o sseu blog junto com o do ico sao os blogs q eu uso pra raciocinar sobre determinados assuntos pq mostram uma visao alem do alcance (thundercats) (kkkkk) que os outros blogs todos nao tem juntos
    beleza?
    so nao preicsa dar uma de alonso rsrs
    brincadeira
    so seu fa (92367)

  6. Excelente post, Mario!

    De facto, acho que esta classe de jornalistas é tudo menos isenta. Principalmente os tablolides (nem sei porque incluem aquilo no mesmo saco. Já compararam jornal de referência com aquele tipo de lixo?). Esses é que dão cabo do jornalismo…

    Se tu vais ao meu blog, percebes que tenho postado pouco sobre o assunto. Porquê? Pois, eu não sou carneiro que segue a manada… E ainda por cima, com a „silly-season“ ao rubro, todos gritam e ninguém sabe a verdade!

    E claro, tenho as minhas perferências, mas não me pronuncio agora, porque hoje vim cá para te dar os parabéns! 25 mil visitas não é para qualquer um… Quando chegares aos 50 mil, arranja uma nota do Zimbabwe, parace que com isso dá para comprar um café ou coisa assim… há três meses atrás!

  7. Mário, às vezes eu fico com a impressão que voce joga pérolas aos porcos.
    Infelizmente o povo tem uma bandeira verde e amarela na cara que os cega de enxergar certas coisas.

  8. Thundercats hehehehehe

    Puxa, assim que eu li essa história saí desesperada à cata dos relatos sobre o uso do mesmo expediente por Nelson Piquet. Eu já tinha ouvido falar (quer dizer, tinha lido), mas foi em tom de aprovação! Por que será? Não, deve ser paranóia minha (e sua, e de um monte de gente…) O.o

  9. Mário,

    Uma observação. Essa frase frase do Lívio a que vc se refere contém uma subjetividade que é explicada mais a frente no texto, a de que Alonso “acredita”, pelo tratamento carinhoso e em bom inglês que os ingleses dispensam ao Hamilton, que está sendo preterido “técnicamente” pelo time. O Lívio, subsequentemente relata e opina que não acha que Ron Dennis tenha um piloto preferido dentro da equipe e ilustra essa crença com exemplos históricos dentro da Mclaren.

    Acho, Mário, o texto absolutamente sustentável, assim como também uma pretensa ameaça e chantagem do Alonso usando esses termos, de que é preterido quando na verdade, o Alonso sabe e Ron Dennis também, que não o é, e manipulando o time, mais precisamente Ron Dennis, e as decisões técnicas e estratégicas a seu favor. Max Mosley esta de olho em cada ação que possa parecer contra Alonso da Mclaren, ele mesmo declarou isso sábado.

    Agora sobre a isenção. Sou um desses que acreditam numa posição sua pró Alonso. E lendo o que vc escreve continuo com essa mesma opinião. Mas há uma diferença entre achar que vc escreve pró Alonso e condená-lo por isso. Eu, sinceramente, não o condeno! Vc tem razão, o BLOG é seu, e vc não tem superiores a que se reportar diretamente. Mas a natureza de um BLOG, Mário, é a interação de quem o edita com quem o lê e pode opinar. E isso, Mário, a interação e a participação desses leitores, são fundamentais para dar credibilidade, sustentabilidade e audiência. Mesmo as opiniões mais irascíveis, dentro dos limites da ética e do bom senso, devem ser respeitadas.

    Ed Gorman do TIMES, um ótimo insider inglês, que tambpém tem um BLOG, tem sofrido com a sua audiência espanhola, que é uma das mais sensíveis da web. É o Ed falar que o Alonso “tira meleca do nariz” e lá estão os espanhóis em fúria a defender o Fernando. A relação é de amor é ódio, masoquista até, pois os espanhóis parecem adorar o approch que o Gorman traz da Formula 1, infelizmente para eles, de vez em quando, desencando o Fernando. Mas o que mais admiro é que o Gorman mantém a linha, meio infeliz pelo que percebo às vezes pela bile espanhola vir a tona a cada dia, mas respeita, em absoluto, essa opinião.

    Faz dois meses que mantive contato com o seu BLOG, o li de cabo a rabo, e tenho que concordar que, você, o Ico e o Lívio formam a tríade dos melhores analistas de Formula 1 que temos.

    Abraços.

  10. Mário… parabéns pelo seu texto.
    Pelo menos alguém tentou olhar o outro lado da história! Todo dia qdo abro um site de F1… já fico preparada p/ próxima enxurrada de críticas sobre Alonso. A nova ordem é malhar o cara … o engraçado é que as pessoas adoram falar em honestidade e ética… mas muitas das vezes não as colocam em prática. Enfim…
    Concordo com a Juliana … às vezes chega a dar nojo de ler ou ver as coisas que são ditas.
    Mas como eu mesma brinco… por ser fã do Alonso eu tenho senso totalmente comprometido!! hehehehehe…

    Abraços…

  11. Galera, obrigado pelo retorno positivo e os parabéns pela marca alcançada. Ainda muito bebê, comparado com o meio milhão do Capelli.

    Já aproveitando a deixa e explicando aos recém chegados: Eu leio TUDO, mesmo se nem sempre há tempo pra responder detalhadamente. E às vezes, confesso, me pergunto se alguém lê a resposta…

    Enfim, aparentemente deixei a impressão que não tolero críticas ou opiniões contrárias. Muito ao contrário! Sem críticas não se evolui, sem opiniões contrárias não há debate.

    O que não aceito são imposições e ofensas. Becken, você fez a colocação relevante: Bom senso. Não tenho problema algum de responder, de assumir erros meus ou defender a minha posição. Desde as colocações sejam de bom nível e de uma argumentação sustentável em primeiro lugar.

    Outra impressão que possa ter causado, e que não quero que prevaleça desta forma, é que ao citar a frase de um texto do Lívio Orricchio o estaria jogando na pilha dos copiadores mal-informados. Conheço o Lívio desde 1993, dos jornalistas brasileiros diria que é o mais meticuloso na pesquisa. Claro que li todo o texto do Lívio e, como já disse, tem o meu apoio nas partes que concordo. O que não quer dizer que concordo sempre com as matérias. Visto a dita frase.

    Mas é um direito que cada um de questionar. Assim como todos vocês tem o direito de concordar ou não com o meu ponto de vista.

    E, desde que aconteça de forma educada e competente, é claro que as „portas“ deste blog estão abertas a todos para se manifestar. Exceto dois visitantes que não souberam respeitar a conduta que faço questão de exigir, pois não permitirei que isto vire palco de baixarias do estilo comunidade de Orkut.

    Abs a todos

    Mario

    P.S. Não sou e nem preciso ser fã do Alonso par reconhecer que é ele o mais completo piloto grid.

  12. to lendo a resposta
    obrigado por ler e considerar minha colocação mesmo que nao tenha sido a mais gentil com voce.
    mas eu to contigo e nao abro
    F1 e isso ai mesmo e muita gente nao consegue aceitar
    tranquilo?
    abraço

  13. Não sou movido por nacionalismo, mas friamente, devamos reconhecer q Felipe Massa, independetemente de ser ou não brasileiro, fez um ótimo trabalho na Ferrari nessa temporada, mostrou evolução, desenvolvimento tanto no aspecto técnico, da pilotagem em si, como mental, na mentalização – concentração durante a corrida, se sua „curva“ seu gráfico de consistência, de constância não foi uma reta, tão retilínio assim, mas de certo não foi tão ruim qt o do ano passado, e não tão ruim assim em relação ao de outros pilotos com 300% A MAIS DE QUILOMETRAGEM em carros de F1 e EXPERIÊNCIA – Caso de Raikkonen e Alonso…

  14. Repudio completamente o nacionalismo, o patriotismo, a utopia, o xenofobismo e o decorrente processo alienatório (nefelibatismo, resignação, letargia), Entretanto, não podemos confundir certos sentimentos com fatos e injustiças. Felipe Massa é muito mais piloto que Rubens, aliás o segundo realmente é fraco e chora mais do que anda, se defendemos aqui racionalidade, razão, coerência cognitiva para aplicação de critérios e julgamentos, não podemos fazer a execração de um piloto que mantem-se no nível dos 8 melhores do grid… – pelo menos a certeza é q ao fazê-lo, teremos a certeza de que qualquer coisa que não seja fundamentada no razoável tornar-se-á ilegítima e dispensável – e, enquanto os jornalistas internacionais julgam um piloto bom, talvez mediano, mas no nível dos demais como Massa, o avaliam com a imparcialidade que os critérios necessários à respeitabilidade da avaliação exigem e com a isenção de quem não é um piloto frustrado – nosso caso – e em tempo que queriam – em um passado remoto – estar no lugar dele, fazem justiça e dão o valor q ele merece e tem, nem mais nem menos, nem tanto, nem tão pouco, sái dessa de novo Rubens ou Rubens II, o cara já fez em uma temporada em um carro competitivo o que Rubens não fez nem fará na sua inteira, até mesmo em outras carreiras de outros pilotos por esse blogueiro aqui mais respeitados, por isso pedimos: imparcialidade e Chega de Hipocrisia Mario!

  15. Acho que vou começar a cobrar um real por linha… =D

    Tá bom, Dimitri, chega de hipocrisia, vamos aos fatos da temporada de 2007:

    – Massa nunca venceu um GP a não ser da pole com um carro impecável;

    – Massa perdeu dois GP largando da Pole (Malásia, Magny Cours);

    – Massa perdeu a liderança duas voltas para o final para o Alonso no Nürburgring;

    – Kimi sofreu duas desistências em GP contra uma do Massa, mas o finlandês tá na frente;

    – Dos quatro pilotos com equipamento pra brigar pelo mundial, Massa é ultimo. Eis os fatos.

    Se começar a comparar com o Hamilton o resumo fica pior ainda. Mas você tem razão: Desde que ele foi mandado embora pelo Peter Sauber por ser um demolidor de carros, realmente evoluiu muito. Do número dois do Schumi para o número dois do Kimi. Ou será que ele ficou atrás do finlandês em Spa porque realmente não conseguiu acompanhar…?

  16. Sensato. Alonso é o melhor em atividade. Ano que vem se continuar a correr e não estiver na Mclaren (que pode vir a acontecer) vai ter um igual para brigar. Lewis. Quanto ao Massa. Bom piloto, talvez não pra ser campeão do mundo, mas bom piloto. Como éra por exemplo…Ih nem sei.
    Abraços Mario…
    E não deixe isto aqui virar orkut mesmo não. Aqui tem qualidade.

  17. Pode deixar! A delicia deste soft é que existem vários mecanismos para barrar o que não terá palco aqui. E funciona, pelo visto, de forma muito eficiente. E confortável pra mim =D

  18. Tá bom Mário, ninguém aqui disse que Massa era o melhor, mais uma vez isso demonstra o seu desequilíbrio, a sua falta de tranquilidade em abordar o assunto… A observação do transbordamento de sua emotividade no comentário como em qq abordagem não só corrobora a sua ilegitimidade frente à qq racionalidade como q compromete a sua credibilidade, em nenhum momento eu disse que massa era ou é o melhor, só disse q o mesmo não era o pior, q não era um Rubinho da vida, mais um Rubens da vida… Kimi Raikkonen não fez mais do que sua obrigação – e só conseguiu depois da falta de maturidade ou seria tranquilidade do brasileiro – jogar pontos preciosos fora com tanta asneira, vide Montreal e Sepang entre outros erros em classificações e corridas, e ainda, ao contrário da sua falsa alegação, ter sofrido mais quebras que o finlandês – enfim, o Zacarias Massa tem potencial, tem talento sim, diferentemente do RUbens, que só ganhava quando acontecia uma tragédia na pista, quase nunca, não raro, por um desempenho superior, agora que aquele bunda-mole do Raikkonen não estimula a ninguém torcer para ele isso não, muito pouco confiável por sinal, quebrador de carros esse sim, se o carro da Mclaren quebrava em 2005 era com ele e não com o velho e bom Monty Juanco (Juan Pablo Montoya), se em 2006 quebrava era muito mais com ele do que Monty num primeiro momento, e num segundo momento com De La Rosa, a Ferrari até o começo do ano só quebrava com ele, e ele continua a saga de „piloto de trator“… fora isso só ganha quando os outros erram e ele se beneficia de um super pacote, carro bom, pista em que anda bem e conhece mais, e falta de competitividade da Mclaren…

  19. Sobre ser o segundo de Kimi é completamente circunstancial, Kimi Raikkonen é tão superior à Massa, q passou a temporada inteira se arrastando atrás do Massa, e a Ferrari por sua vez, perdendo terreno para a Mclaren, tanto nos construtores qt no Mundial de Pilotos, tudo culpa – digo – genialidade e competência daquele q carinhosamente por aqui chamamos de bebo, rsrsrsrsr… Resumindo: Michael Schumacher impôs a condição de melhor piloto à Felipe, dentro da pista, sendo-lhe inexpugnavelmente superior, já Kiwi coitado…

  20. Sobre ser o segundo de Kimi é completamente circunstancial, Kimi Raikkonen é tão superior à Massa, q passou a temporada inteira se arrastando atrás do Massa, e a Ferrari por sua vez, perdendo terreno para a Mclaren, tanto nos construtores qt no Mundial de Pilotos, tudo culpa – digo – genialidade e competência daquele q carinhosamente por aqui chamamos de bebo, rsrsrsrsr… Resumindo: Michael Schumacher impôs a condição de melhor piloto à Felipe, dentro da pista, sendo-lhe inexpugnavelmente superior, já Kiwi coitado… AHh, não esquecer que Kiwi ganha tanto qt o gênio M.S. e 5 vezes mais que o idiota do Massa e chegou dizendo q não precisaria da ajuda de M.S…

  21. É impressão minha, ou o post, que trata da falta de coerência da mídia perante o Alonso, está virando tribunal pra isentar o Massa? Desculpe, mas não é disto que trata o post.

    Desculpas podem ser construidas pra tudo. Até desculpas o porque eu, como piloto, não consegui chegar à F1 posso inventar. Porém, nenhuma delas mudaria os fatos…

  22. Só „metendo o bedelho“ e mudando o rumo da conversa, hehe…já tem gente no Orkut até „combinando“ para vaiar o Alonso no GP Brasil…

    E depois ainda dizem que „o melhor do Brasil é o brasileiro“…tsc, tsc…é igual a torcedor de futebol que se preocupa mais em tirar sarro dos torcedores adversários do que em torcer e apoiar o próprio time…lamentável!!!

  23. É, Bauer. Aqui no Brasil parece existir uma necessidade de idolatrar e/ou descer a lenha em personagens determinados, como se as figuras de mocinho e vilão fossem a garantia de interesse por parte dos leigos.

    Aliás, até esse termo parece desgastado. Há muito leigo por aí que jura entender do assunto, misturando as estações deliberadamente. E não apenas quando o torcedor fala mais alto do que o jornalista. Essa atitude está nas pequenas coisas também.

    Enfim, estamos num mato sem cachorro, mesmo…

  24. O brasileiro acha muito difícil ser imparcial quando o assunto eh F1, na verdade, ele quer mesmo opinar, nem que nao tenha a menor noção do que está falando. Herança do futebol talvez. O público brasileiro quer ver Stock Car, F-Truck, enfim acidente, pataquada, quer ver novela das 7….Ha 10 anos atras, so se viam bones vermelhos nas arquibancadas….reclamavam do Rubinho, mas em Março, Abril, estavam la nas arquibancadas torcendo. Nao querem saber como foi o treino, quem acertou o carro melhor, estrategia de corrida. Querem 0 ou 1.000.000.000. Ou o rubinho ganha, ou vou fazer piadas dele. 2 anos atras, la estavam eles. O aclamado torcedor brasileiro ‚apaixonado por automobilismo‘, todos de bonezinhos azuis….Alonso claro, o novo heroi….e esse ano adivinhem….vamos todos de bone do Hamilton!! Cevert, Amon, Pryce, Williamson, Villeneuve, Bellof……quem?! Hã?! Lembro do Senna, do Piquet….aaaaah o Alonso….
    Vamos voltar a ver novela das sete de novo…eh melhor…

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s