GP da Itália: As expectativas

Fernando Alonso  A pole de Fernando Alonso sugere que a McLaren está em estratégia diferente da Ferrari, pois a vantagem foi superior do esperado, mesmo levando em consideração que a McLaren foi bem nos testes em Monza na semana passada.

Não tem como não sentir pena do Kimi Räikkönen, de novo vítima da cada vez mais frágil confiabilidade da sua Ferrari F2007 que já apresentava problemas no sistema hidráulico ontem. E hoje de manhã um acidente bizarro no ponto de freada da curva Ascari acabou com o carro do finlandês.

Pelo que eu e todo mundo pôde ver (pra variar só o Gagá Bueno que não enxergou…) o Räikkönen mexeu no acerto de distribuição do freio pouco antes e ao pisar no freio se deparou com a traseira bloqueando. Algo muito semelhante aconteceu 1993 ao Ayrton Senna, também em Monza. Via-se ele mexendo na distribuição do freio e…pimba… a McLaren desgovernando do mesmo jeito e ainda tirando o Damon Hill da prova.

14 anos depois, com todos os avanços tecnológicos, ajustar o freio um pouco mais pra trás parece a mesma loteria. Pelo menos se você está sentado em uma Ferrari. Engraçado, mas quando as coisas quebram, é sempre no carro do Kimi. Se forem adicionar os pontos que ele já perdeu nesta temporada com os abandonos de Barcelona e do Nürburgring, não é difícil imaginar o finlandês brigando com o Hamilton pela liderança no mundial.

Enfim, parece que a McLaren teve alguns problemas com o acerto de corrida e o desgaste de pneus, enquanto as Ferraris parecem bem mais consistentes. Creio, portanto, que a McLaren preferiu optar por uma parada a mais que a Ferrari porque a diferença entre as McLaren e as Ferraris era muita para ser resultado de mero desempenho real.

A diferença entre companheiros de equipe, no caso da McLaren, parece vir do set-up. O que já venho divulgando há dois meses se concretizou: Alonso oficialmente não compartilha mais o seu acerto com o Hamilton, exigência que o espanhol já conseguiu emplacar com o Ron Dennis antes do GP da Hungria, mas desde o GP da Turquia até o Gagá Bueno ficou sabendo. Parece-me que Alonso e Hamilton estão na mesma estratégia, variando em uma ou duas voltas só.

Na Ferrari ficou difícil avaliar se a performance inferior de Räikkönen na classificação se deve ao chassi reserva que teve que adotar depois de seu acidente matinal, ou se o finlandês está com o carro mais pesado das primeiras três filas. Se isto for o caso, será uma guerra de estratégias entre Alonso e Kimi. Senão, pode dar tchauzinho ao título este ano, porque com um carro um tanto mais lento na mesma estratégia que o Massa, seria um desastre para Kimi.

De qualquer forma a escolha da McLaren, oriunda de uma ligeira deficiência aerodinâmica em comparação com a Ferrari, talvez acabe sendo favorável. Pelo previsto as McLaren vão parar primeiro para abastecimento e Massa assumirá a liderança. Mas o brasileiro enfrentará os retardatários primeiro. E como tem tido problemas em passar pelo pelotão do fundão, a McLaren aposta que o Massa vai perder tempo amanhã também.

Rubens Barrichello, Monza 2007

E por final, vamos todos nós, que vimos a burrada do Rubinho acabar com a ultima volta lançada do Fisichella, explicar ao Gagá Bueno o que o Físico estava conversando com o seu engenheiro depois desta. Quem começa…?

Haaaja paciência! Por final, para poder também apreciar acusticamente o GP da Itália, estarei assistindo pela Globo, mas com o áudio da CBN. Que tal vocês fazerem a mesma coisa e a gente avaliar depois o quão mais agradável esta “mistura” muito provavelmente foi para os ouvidos?

P.S. E de olho no Heidfeld, capaz de papar outro pódio

P.P.S. Tem gente que não conseguiu ver o vídeo do Massa (muito demorado pra carregar) e pode agora optar pelo Youtube

Advertisements

5 Gedanken zu “GP da Itália: As expectativas

  1. Pois é Mário, a porrada do Kimi me pareceu também ter sido relacionada aos freios. Mas aí entra a minha especulação. Arrisco a dizer que houve algum problema que levou à pressão desigual entre os dois lados (seja no eixo da frente ou de trás), pois é uma guinada muito forte e atípica…

    No meu blog, aprofundei essa possibilidade comparando à causa do acidente do Rindt em Monza ’70. Quando tiver tempo, dê uma olhada e me diga se concorda, ou discorda.

    Aqui, acrescento mais uma coisa:

    Vamos dizer que ele tenha dado uma de Mansell e se atrapalhado com os botões, e colocado uma montanha de pressão nos freios de trás: mesmo sem travar as rodas, o carro, acaso estivesse com os freios em ordem, sofreria um grave sobre-esterço e poderia até rodar, mas no sentido da curva e assim que ele começasse a contorná-la e não no sentido contrário antes de começar a tangência. Não acha?

    []s

  2. Ah,esqueci de comentar sobre a performance dos carros.

    Olha, eu acho que a McLaren vai dar mesmo um couro violento na Ferrari amanhã, não importa a estratégia usada nos F2007. Digo isso porque mesmo no Q1 e Q2 (veja link abaixo) o MP4/22 deu um show, a diferença de tempos foi muito substancial.

    http://www.formula1.com/results/season/2007/782/6440/

    A asa traseira de um F1 é um dos principais responsáveis pelo arrasto aerodinâmico. Peça chave. Imagino que o aerofólio da McLaren seja coisa nobre na relação entre arrasto e downforce.

  3. Mario,

    Aquela corrida em Monza em 1993 foi vencida por Damon Hill depois que o motor de Alain Prost estourou a poucas voltas do fim. Salvo engano, o Senna tirou foi o Martin Brundle da prova.
    Abraços.

  4. Não sei não

    Essa vantagem da Mclaren para a Ferrari foi acachapante.Mesmo que um quilo de combustivel equivalesse a 0,1s. Não seria esse fator predominante para a conquista da pole position.

    Ano passado Kimi foi mais leve na superpole para conquistar a pole em Hockeinhaim e Monza.Nas paradas perdeu a ponta.

    Não creio que a McLaren faria isso com os dois pilotos, pelo menos um ficaria com uma estrategia conservadora.

    A Ferrari está tão pessimista que nem deu jantar especial para os jornalistas esse ano aUHhaUhAuhA

  5. Acabei de ler um comentário enviado por um usuário que ainda não tinha postado no blog e, portanto, foi parar na caixa de moderação. E acho que cometi alguma burrada, acabei apagando a mensagem sem querer, em vez de aprova-la.

    Não lembro o nome, mas ele fez a observação certíssima que não foi o Hill que o Senna tirou da prova quando teve um acidente semelhante ao que Räikkönen sofreu hoje. Foi o Mark Blundell que ele acertou, ainda que o Hill ganhou aquele GP da Itália em ’93. Sorry!

    Mais uma vez comprovação do alto nível da galera que frequenta este blog. Não dá pra expor as coisas baseado na memoria, a turma logo vem puxando a orelha =D

    Faz o favor amigo, apresente-se mais uma vez, se quiser, para poder te liberar para futuras mensagens. Sorry 2.0…

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s