Parabéns pra voceeeeeeeee…

Luca Cordero di Montezemolo 2007  O aniversariante destaque de hoje é:

Luca Cordero di MONTEZEMOLO, 60 anos, CEO da FIAT e presidente da Ferrari , nasceu 31/08/1947 em Bologna na Itália.

Após se formar como advogado em Roma fez o MBA de jurisprudência de comercio internacional na universidade de Nova Iorque. Sendo sobrinho de Gianni Agnelli, o jovem ingressou a FIAT em 1973 e logo em seguida virou assistente de Enzo Ferrari que lhe promoveu para chefe da equipe de F1 em 1974. Em 1975 avançou par chefe de competição de todo o grupo FIAT e dois anos depois ingressou a diretoria da casa.

Luca Montezemolo, Niki Lauda, Monte Carlo 1975

Em 1991, Gianni Agnelli nomea Montezemolo como presidente da Ferrari que estava em dificuldades desde a morte de Enzo Ferrari. Ele não só reestruturou a empresa melhorando tanto qualidade como número de produção e vendas, como também comandou a acquisição da Maserati, da qual se tornou presidente igualmente.

Aparte do sucesso comercial, conquistar título na F1 com a Ferrari, o ultimo tinha sido com Jody Scheckter em 1979, foi outra meta ambiciosa estabelecida para a empresa por Montezemolo. Em 1999 esta ambição pessoal concretizou-se no mundial de construtores, o ultimo título tinha sido em 1983, e um ano depois Michael Schumacher também levou o título no mundial de pilotos.

Em 27 de maio de 2004 Montezemolo foi eleito presidente da associação italiana de comércio e no próximo dia morre Umberto Agnelli, o CEO da FIAT. Montezemolo herda esta função ao lado dos compromissos já existentes. Ainda aceita a posição de presidente da FIEG, a federação italiana de editoras de jornais, e o cargo de vice-presidente do clube de futebol de Bologna.

Outros aniversariantes:

Miguel Angel Guerra 2007  Miguel-Angel GUERRA, 54 anos, um dos pilotos com a mais curta carreira na história da F1, nasceu 31/08/1953 em Buenos Aires na Argentina.

Quando o argentino assinou contrato com a Osella em 1981, depois de três temporadas de F2, certamente imaginava dar o início a uma carreira na F1. Mas nos GP dos EUA – oeste, do Brasil e de casa na Argentina não passou pela pré-classificação com o enorme e pesado bólido italiano. E quando finalmente conseguiu a estréia em Imola, seu primeiro GP de F1 durou até a curva Tosa, onde um concorrente o tirou da pista. Guerra quebrou uma perna e ficou afastado boa parte da temporada.

Miguel Angel Guerra, Osella, Imola 1981

Além de uma corrida de F2 em Misano no final do ano, Guerra não obteve outra chance na categoria máxima do automobilismo, sendo assim o detentor por doze anos de um recorde duvidoso: A carreira mais curta da F1. DE 1982 decidiu competir em casa, até 1987 na Formula 2/3 CoDaSur e a partir de 1987 em carros de turismo. Hoje ele, além de continuar pilotando, é diretor técnico da categoria argentina Top Race V6.

Alessandro Pesenti-Rossi  Alessandro PESENTI-ROSSI, 65 anos, ex-piloto de F1, nasceu 31/08/1942 em Bergamo na Itália.

Depois de passar pela F3 e F2 sem resultados muito expressivo, o italiano inventa aos 33 anos querer estrear na F1. Em 1976 ele convenceu o importador italiano da marca de combustíveis e lubrificantes Gulf a patrocinar a sua estréia na F1 junto aos amigos da Scuderia Rondini de sua cidade natal Bergamo.

A idéia era de mais pra frente convencer o grupo internacional a entrar na jogada e bancar o restante da temporada e, era essa a aposta, um projeto de estabelecer a equipe de vez na F1. As opções de chassis disponíveis no mercado foram analisadas e a melhor opção foi adquirir o Tyrrell 007 que a equipe sul-africana Lexington Racing tinha alinhado para Ian Scheckter no GP de casa.

A estréia acontece apenas na 10º etapa de 1976 no GP da Alemanha onde Pesenti-Rossi consegue apenas o último lugar no grid em 26º. A corrida ficou marcada pelo grave acidente de Niki Lauda no Nürburgring, o italiano termina a corrida em 14º a uma volta do vencedor James Hunt num circuito de quase 23 km. Na Áustria uma melhoria com Alessandro terminando em 11º, mas seguido da não qualificação no GP da Holanda.

Alessandro Pesenti-Rossi, Gulf-Rondini-Tyrrell 007

Na classificação do GP de casa o italiano consegue em Monza um razoável 21º lugar no grid e chegarem 18º, a três voltas do vencedor. Após quatro tentativas a „Scuderia Gulf Rondini“ não tinha resultados que convencessem a Gulf, ou outro patrocinador qualquer, a bancar a continuação do projeto. Uma história como tantas outras na F1. Mas achar um motivo para desenterrar essa foto de uma Tyrrell nas cores que se tornaram famosas com o sucesso da equipe de John Wyer e as magníficas Porsche 917K no mundial de marcas, já valeu a pena.

Advertisements

5 Gedanken zu “Parabéns pra voceeeeeeeee…

  1. Não é bem assim. Eles patrocinaram uma McLaren F1 nas tem,poradas de ’95 e ’96 no mundial de GTs, inclusive com o brasileiro Maurizio Sandro Sala no volante, depois patrocinaram o Stefan Johansson e sua Audi R8 em Le Mans e na ALMS.

    nos ultimos dois anos patrocinaram o Courage C65 da equipe de Jean Paul Belmondo na Le Mans Series e este ano estão patrocinando a equipe Barazi-Epsilon, que corre na categoria LMP2 com um protótipo Zytek. Inclusive vão correr em Interlagos em 11 de novemvro na etapa final da LMS.

  2. é uma empresa que pela sua historia deveria estar presente na F1 e numa equipa de ponta em LeMans / LMS / WTCC

  3. O meu nono nasceu em Bergamo o seu sobre nome é Pesenti nos moramos em Saõ Paulo Brasil Na cidade de Saõ Paulo existem muitos decendentes de italiaanos O nome do meu nono era FIORIAVANTE PESENTI EO DA MINHA NONA ERA VIRGINIA RIZZO PESENTI

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s