Porque a „Fórmula Neurose“ não faz falta

mclaren-hospitality-hasan-bratic.jpg  Se precisava de um lembrete o porquê deixei de gastar o meu valioso tempo viajando atrás deste mundinho neurótico da Fórmula 1, a McLaren providenciou tal toque estes dias. Não é que o departamento de imprensa da equipe solicitou informação referente a uma matéria minha publicada na revista Motorsport Aktuell (nas bancas da Alemanha e países vizinhos) pedindo que revelasse as minhas fontes…?

Havia uma época, quando era ainda jornalista contratado, que uma personalidade da F1 ligando para o redator-chefe ou chefe da editora para questionar uma matéria minha, ainda me deixava tenso. Nunca ninguém jamais conseguiu colocar de fato defeito nas minhas matérias. Apesar de serem muitos os que tentaram. Acima de todos a Mercedes-Benz e a própria FIA. Era só a maneira deles de tentar intimidar para que seja menos investigativo.

Destes tempos pra cá, depois de 24 anos de convivência neste meio, só tenho cinismo sobrando quando recebo um e-mail neste tom. Mesmo que não tenho nada contra a Ellen Kolby, asessora da McLaren e pessoa simples, sempre simpática. Mas lidar com o sistema corporativo da McLaren, ao qual ela como funcionária de tal empresa obviamente tem que se submeter, requer mais paciência que tenho a minha disposição.

Enfim, a matéria (como de costume) foi bem na contramão de todo aquele alvoroço publicado durante e depois do GP da Hungria, sugerindo que haveria uma verdadeira guerra dentro da McLaren e que o Alonso já estava de saída, acompanhado do patrocinador espanhol Santander.

O verdadeiro privilegio é saber pra quem ligar, em vez DISTO…

A essência é esta:
 – Alonso aproveitou uma situação de fragilidade jurídica (devido ao julgamento da FIA no caso de espionagem) e convidou o Ron Dennis de volta à mesa de negociações para melhorar certas condições do seu contrato. Principalmente enquanto ao seu status dentro da equipe.
 – Enquanto isto surgem matérias barulhentas em „Marcas“ e „AS“, orquestradas pelo bicampeão, anunciando que o Alonso estaria voltando para a Renault. Dennis concede certos privilégios já pra o GP da Hungria como teste.
 – Hamilton, muito querido dentro da McLaren, soube disto e assim que viu indícios que o Alonso estava sendo tratado de forma diferente, apelou para a insubordinação. Principalmente o pai Anthony criou um verdadeiro carnaval após o incidente na classificação na sala do diretor de provas Tony Scott-Andrews denunciando a McLaren de uma conduta inadequada.
 – Todt e Todtinho (ex-chefe de equipe na GP2 e amigo da sensação da temporada) inventaram de mexer com a cabeça dos Hamiltons falando em oferta das pesadas SE eles se livrarem do contrato da McLaren. Tudo pra atrapalhar a festa da equipe concorrente…
 – Hamilton comunica que pretende colocar em xeque o seu contrato pelo mesmo motivo de Alonso: A McLaren ter sido condenada por infração grave do regulamento.
 – Na McLaren não existem laços entre contratos de patrocínio e os contratos dos pilotos. É o modus operandi do departamento de marketing de estritamente separar esta questão. Se Alonso saisse, a Santander teria que continuar com a McLaren mesmo assim.
 – No final das contas Ron Dennis cancelou as férias e está renegociando ambos os contratos, Alonso ganha mais mordomias, Hamilton ganha mais grana e todo mundo se entende novamente. Afinal, quem seria burro o suficiente de deixar a McLaren no auge…???

dennis-whitmarsh.jpg

É claro que não vou compartilhar com a McLaren, ou com quem seja, pra quem liguei e quem me concedeu qual informação. Então a minha resposta, já que me sinto a vontade de obedecer somente aos meus padrões (altos, aliás) de ética profissional, foi bem no tom como a McLaren costuma tratar jornalistas que ousam fazer perguntas incomodas: „Sinto, mas é uma questão de atitude profissional que não tenho como tornar públicas as minhas fontes. Se alguma passagem da matéria for incorreta, terei o maior prazer de verificar as suas provas do contrário e, caso fique surpreendentemente comprovado que realmente errei, corrigir tal erro.“

Acreditem, este tipo de resposta costuma encerrar o assunto. Ou acreditam que o Ron Dennis vai me ligar, oferecendo provas que o Alonso realmente rasgou o contrato dele? Ou afirmar que realmente não tem como segurar o Hamilton na McLaren? A chance disto acontecer é de 0,001%. Assunto encerrado. Enquanto isto a McLaren deve estar passando um pente fino em todo mundo pra ver quem conversou comigo a respeito. Não falei que esse mundinho da F1 é neurótico…?

Achou a matéria interessante? Gostou do blog?
Grand Prix Insider foi indicado para o Prêmio “Blogger’s Choice Awards” na categoria “Foreign Languages”. Posso contar com o seu voto também? Pra fazer uma “forçinha” clique aqui. Obrigado!

Leia também matérias relacionadas:

Revelações do poço das cobras

Acabou? nem começou ainda

Não seria um Almondogate?

Advertisements

16 Gedanken zu “Porque a „Fórmula Neurose“ não faz falta

  1. Hahaha, agora você me deu uma idéia, Aline: Sabia que o Ron Dennis já ligou pra mim uma vez? E quase mandei ele pra aquele lugar. Já que faz aniversário de dez anos, vou postar em breve… =D

  2. Mario, excelente o seu blog. Obrigado pelo link em seu blogroll, reproduzirei a gentileza no meu.

    Aliás, fiz uma citação a uma matéria sua no meu blog agora.

    Um abraço,

    Capelli

  3. Muito curiosa, a matéria. Excelente trabalho!

    Quer dizer então que, com as informações vazadas, o Dennis tá revirando a McLaren de cabeça pra baixo? Nossa, que fase, hein. É uma confusão atrás da outra. Mas é isso aí, cada um se virando como pode em sua respectiva ocupação.

    Ah, espero o post que você anunciou para a Aline. Por que será que perdeu a oportunidade de mandá-lo pra aquele lugar? Nem o Hamilton, que é empregado dele, perdeu… hehe

    Abs

  4. O mais engraçado nisto tudo é que o meu informante não foi ninguem que trabalha atualmente na McLaren. E até foi isto mesmo que repondi ao primeiro e-mail deles. Sempre procurei no outro lado do paddock quando quis saber algo sobre equipe x ou y. E não foi diferente desta vez…

    Aí que está a diferença pra Ferrari: A McLaren sim se preocupa com vazamento de informações. Mesmo se chega a níveis meio neuróticos. Se o Todt não fosse tão relaxado teria descoberto logo que algo não vai bem em sua volta.

  5. Mais um que veio aqui pelo Capelli e, pelo que encontrei, vou ficar assíduo… parabéns.
    E o que seria esse „algo“ na Ferrari?

  6. Tem uma pergunta que vc deixa no ar em seu post se alguém seria burro em deixar a McLaren no auge. Alonso deixou a Renault no auge dela, e a Renault de 1º caiu para 4ª força, „coincidentemente“ Alonso entra na McLaren que em 2006 foi a 3ª colocada ficando a quase 100 ponto atrás da 2ª que foi a Ferrari, e o time inglês hoje está no topo, rumo ao título, acho que tem um bom dedo de Alonso aí, não é ? Se ele sair quem perde mais é a McLaren e não Alonso, pq pra onde ele for, pode ter certeza que o padrão da equipe subirá. Então to pagando pra ver essa sua notícia, pq no meu entender Alonso não fica na equipe inglesa, e já tem brechas no contrato e patrocinador gigante apoiando essa transferência, quando a grana fala, e coração do piloto tmb, fica impossível deter esse movimento de saída.

  7. Realmente a Ferrari não se preocupa com o vazamento de informações , vide o projeto do carro

    huahauhauaHauhaUhauaHuaHaUhAUAHuaHUha

    Eu sou torcedor do time ingles e foi uma mistura de prepotencia e ingenueidade , talvez seja o protocola da equipe questionar os jornalista que falem da situação interna do time.

    No autosport.com Tony Dodgins falou no Weekly Journal sobre a crise interna??

    Você chegou a ler??

    PS:Pq não disponibiliza em portugues as suas materias e colunas , talvez o pessoal do GpTotal ( http://www.gptotal.com.br ) possa te dar espaço.Já que é site de automobilismo conceituado na internet brasileira

  8. Mais um que veio aqui pelo Capelli e ficou impressionado com a qualidade do Blog.
    Concordo com o McNash o Alonso sai da Renault e ela despencou, chegou a uma Mclaren que não tinha ganho nenhuma corrida do ano passado e ainda não deixou de partipar de nenhum pódio nessa temporada. Não vejo problemas nenhum em ir pra Renault novamente, que coincidentemente anunciou mais 50 milhões de dólares pra equipe desenvolver o carro, justamente no meio da crise da Mclaren. Parece que o Briatore já teria a garantia da Telefonica da Espanha, pra pagar os 30 milhões de salário do Alonso. E temos também a BMW, crescendo a todo instante querendo um piloto de ponta pra poder ganhar um campeonato. Eu gostaria que o Alonso saisse da Mclaren, pois acho que eles foram injustos com o espanhol. Após a saída dele, vamos ver o quanto o Hamilton consegue ser rápido, sem o acerto do Alonso para ajudá-lo.
    Minha dúvida, o que é o „Algo errado“ na Ferrari.
    Abraços

  9. muito bom bauer, excelente blog, coisa profissional.

    Acho que o Hamilton já passou ponto da freada, ele acelera pra vencer ou bate no muro.

    Mas realmente é plausível as suas explicações.

    Danke

  10. Em primeiro lugar quero agradecer os elogios. E acho que vou contratar o Capelli como diretor de markting… =D

    Surgiram algumas opiniões que pretendo comentar mais extensamente em um tópico próprio, já que estamos abordando o desempenho da Renault e qual a percentagem do Alonso no sucesso da equipe nos ultimos dois anos.

    Enquanto a este „algo“ de errado na Ferrari, coloquei os links de matérias anteriores, relacionadas ao assunto., no final desta matéria, OK?

    Abraço a todos e uma ótima semana

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s