O „Charada“ da Benetton

Harry Hawelka  Dando continuação à série „contos dos bastidores da F1“, quero hoje apresentar um dos caras mais engraçados que conheci na F1, o Harry Hawelka. Esse austríaco era o fisioterapeuta do Michael Schumacher na época da Benetton e, fora de ser muito profissional no trabalho dele, só aprontava quando dava uma folguinha.

Fora de preparar a comida de dieta dos pilotos da Benetton e massagear eles depois de treinos e corridas, o Harry também assumia pequenos serviços como preparar as viseiras. Na época eles começaram a experimentar com aquele Insulfilm espelhado nas viseiras, pra ver se diminuía as reflexões e o calor dentro do capacete.

Uma vez, durante um dia de testes em 1992, o Alessandro Zanardi, na época piloto de testes da Benetton, ficava enchendo o saco do Harry com piadinhas sobre austríacos. Depois do almoço, quando o Zanardi vestiu o capacete e sentou no carro, já tinha esquecido das brincadeiras.

Alex Zanardi

O Zanardi senta no carro, os mecânicos fecham os cintos, ele conversa no rádio com os engenheiros, o motor é ligado, Alex põe a primeira e sai lentamente dos boxes. Como a maioria dos pilotos faz, o italiano desce a faixa dos boxes com a viseira aberta, o que ajuda a dar uma refrescada, e só irá fecha-la quando for sair pra pista acelerando…

No final dos boxes escutava se então o V8 acelerar violentamente e… logo depois uma freada brusca! O carro fica parado alguns segundos, depois resume em primeira e dá a volta ao circuito bem devagar.

Os engenheiros, preocupados com alguma quebra, vão ao rádio; „Alex, que houve…?“ Nisto vejo o Hawelka dando aquele sorriso e falando pra um dos mecânicos: „Vou pra cidade, fazer umas compras pro jantar, valeu…?“ …e se mandou. Isto porque ele já conhecia a resposta do Zanardi: „Algum imbecil colou o Insulfilm por dentro da viseira…“

Achou a matéria interessante? Gostou do blog?
Grand Prix Insider foi indicado para o Prêmio “Blogger’s Choice Awards” na categoria “Foreign Languages”. Posso contar com o seu voto também? Pra fazer uma “forçinha” clique aqui. Obrigado!

Leia outros contos dos bastidores da F1:

Ukyo, a cobra e o elefante

Brundle cobra chupeta de Blundell

Advertisements

3 Gedanken zu “O „Charada“ da Benetton

  1. Gostou, HF? =D

    Agora, aiaiai, tem gente que opina sem saber do que fala. Não tenho nada contra alguém questionar relatos de forma sensata ou pedir esclarecimentos. Mas não aceito falta de educação, nem na minha casa, nem no meu blog. E, portanto o comentário original do cidadão não aparece publicado aqui.

    Só acrescentando: Estas faixas acrílicas de finíssima espessura, que tem um lado aderente e funcionam por fora como uma camada de proteção da viseira contra sujeira, se chamam „visor tear-off strip“.

    Antes das viseiras serem produzidas já espelhadas os fabricantes testaram primeiro os „tear-offs“ espelhados. É disto que a história relata.

    Afinal, o relatado aconteceu em 1992. A primeira VISEIRA espelhada foi usada por Jean Alesi em 1996!

    E não me venha argumentar com o que tem ou não tem na loja de moto-boy ou o que diz o código de transito. Pra espalhar falta de competência e/ou educação, faça o favor freqüente o Orkut, não este blog!!!

Kommentar verfassen

Trage deine Daten unten ein oder klicke ein Icon um dich einzuloggen:

WordPress.com-Logo

Du kommentierst mit Deinem WordPress.com-Konto. Abmelden / Ändern )

Twitter-Bild

Du kommentierst mit Deinem Twitter-Konto. Abmelden / Ändern )

Facebook-Foto

Du kommentierst mit Deinem Facebook-Konto. Abmelden / Ändern )

Google+ Foto

Du kommentierst mit Deinem Google+-Konto. Abmelden / Ändern )

Verbinde mit %s